Instalação Ubuntu 18.04 e Windows 10 Dual Boot UEFI

Nesse tutorial será explicado como fazer uma instalação do Ubuntu 18.04 em Dual Boot com Windows 10 em Computadores/Notebooks com UEFI.

O EFI inicializa carregando arquivos de programa EFI (com extensões de nome de arquivo .efi ) de uma partição no disco rígido usa a tabela de partição GUID (GPT) que oferece entradas de 64 bits em sua tabela, ampliando dramaticamente o suporte para possibilidades de tamanho.

 

Obs.: Esse tutorial será feito com o Secure Boot ativadoUEFI habilitado, ou seja, tanto o Ubuntu 18.04 quanto o Windows 10  em modo UEFI.

Formatando o pendrive

Antes de instalar é preciso formatar e criar corretamente o pendrive para que seja reconhecido pelo Notebook.

No Windows use o Rufus ou Etcher, que já deixarão o pendrive pronto para ser usado.

No Linux, como no Ubuntu ou Fedora para formatar use o GParted  ou KDE Partition Manager.

 

No Windows

  • Desativar inicialização rápida (Fast Startup): a inicialização rápida pode impedir a inicialização do pendrive do Ubuntu 18.04 , portanto, você pode precisar desabilitá-la:
  1. Digite Opções de energia na caixa de pesquisa e pressione Enter;
  2. Selecione Escolher a função dos botões de energia;
  3. Clique em Alterar configurações não disponíveis no momento;
  4. Role para baixo para Configurações de desligamento, e desmarque a opção Ligar inicialização rápida, para desativar a função;
  5. Clique em Salvar alterações.

Veja a imagem abaixo:

6dualboot-disable-fastboot4

  • Redimencionar a partição do Windows 10: A ferramenta utilizada para encolher partições Windows é “Gerenciamento de Disco“.

Para iniciar o “Gerenciamento de Disco“, clique direito sobre o botão Iniciar do Windows no canto inferior esquerdo da tela e clique sobre a opção “Gerenciamento de Disco“.

Clique com o botão direito do mouse na unidade que deseja encolher e clique em “Diminuir volume”. Não encolha o drive ‘C’.
Agora digite a quantidade de espaço que você deseja encolher em ‘MB’ e não ‘GB’ e, finalmente, clique na opção “Shrink“.

imagem 2

Redimensione e deixe a nova partição para o Ubuntu 18.04 com pelo menos 50 Gb.

Instalando o Ubuntu 18.04

Quando a primeira tela de inicialização aparecer, você terá a tela preta que indica a inicialização do Ubuntu 18.04 em modo UEFI.

Ubuntu 1

Idioma: Escolha o idioma: Português do Brasil;

Ubuntu 2

Layout do Teclado: Português e Português do Brasil;

Ubuntu 3

Preparando para instalar o Ubuntu: marque se deseja instalar o software de terceiros para gráficos e hardware WI-FI, Flash, MP3 e outros meios de comunicação. Clique em Continue;

Tipo de Instalação: Vamos pela opção: Something Else (Algo mais) para criar as partições do Ubuntu 18.04 manualmente;

imagem 3

Agora podemos ver todas as partições, mas o tipo (sistema de arquivos) nos ajuda a saber diretamente quais partições usar. Você pode ver uma partição EFI que está presente, é a partição de inicialização do Windows 10. Normalmente, para uma única instalação do Ubuntu 18.04, você precisaria criar uma partição de inicialização EFI que seria usada, mas como ela já está presente por causa do Windows 10, não é necessário criar uma nova.

Atenção quando for escolher o seu Disco Rígido (HD) para instalar o Ubuntu 18.04, nesse exemplo é /dev/sdb.

install_ubuntu_5

Depois de selecionar o disco rígido adequado, você deve selecionar o espaço livre para criar a partição /root. Pressione o botão (+) para criar uma nova partição de disco. Será criado uma partição raiz de 8 GB, que é 8192 MB.

install_ubuntu_6

Agora você tem que criar a partição /home, mas o ponto de montagem será /home, desta vez, atribua todo o espaço livre disponível para essa partição.

install_ubuntu_create_home

Está finalizado o particionamento do Disco Rígido, como na imagem abaixo. Então clique em Instalar agora.

install_ubuntu_7

Em seguida, o instalador perguntará: Você deseja retornar ao menu de particionamento? Claro que não, basta pressionar o botão Continuar.

install_ubuntu_8

O instalador do Ubuntu irá perguntar-lhe novamente: Escreva as alterações no disco? Basta pressionar o botão Continuar.

install_ubuntu_9

Localização: Agora você pode configurar sua localização exata. Ao especificar sua localização exata, você permitirá que o Ubuntu se comunique com os repositórios mais próximos para instalação e atualizações de pacotes.

iamgem 8

Criando o usuário: Nesta tela, escolha um nome de usuário e senha (aplicável também ao sudo) para sua conta de usuário. Além disso, defina um nome de host para o seu sistema e, em seguida, clique no botão Continuar para iniciar a instalação.

imagem 9

Quando a instalação estiver concluída, clique em Reiniciar agora para reiniciar a máquina.

imagem 10

Após a reinicialização do sistema, você terá o menu Grub, onde você verá tanto o Ubuntu quanto o Windows.

O sistema operacional padrão é o Ubuntu. Pressione Enter enquanto sua seleção é Ubuntu para inicializar no Ubuntu 18.04.

ubuntu_dual_boot_grub_menu

 

Referências:

LinOxidehttps://linoxide.com/distros/install-ubuntu-18-04-dual-boot-windows-10

It’z Geekhttps://www.itzgeek.com/how-tos/linux/ubuntu-how-tos/how-to-install-ubuntu-18-04-alongside-with-windows-10-or-8-in-dual-boot.html

PCSuggesthttps://www.pcsuggest.com/dual-boot-windows-10-and-ubuntu-uefi/

Até a próxima!

Dicas de pós-instalação do openSUSE Leap 15

O openSUSE é uma das distribuições GNU/LINUX mais populares do mundo, conhecida como a versão da comunidade do SUSE Linux Enterprise, uma distribuição corporativa. Também é conhecido por sua facilidade de uso, grande espírito de comunidade e pelo YaST, que é um centro de controle onde você pode executar muitas tarefas que, em outras distribuições GNU/LINUX, seriam feitas com o terminal, aproximando-o de usuários menos experientes.

Será escrito nesse post dicas para se fazer depois de instalar o openSUSE Leap 15.

A primeira coisa que devemos fazer quando instalamos o openSUSE pela primeira vez é atualizar o sistema. Lembre-se de que, desde o momento em que uma versão é lançada até a instalação, é provável que correções de segurança tenham sido liberadas, por isso é aconselhável atualizá-la. Primeiro, devemos atualizar o cache dos repositórios e, em seguida, solicitamos a atualização.

1- Atualize os repositórios

sudo zypper refresh

Obs.: Após adicionar um repositório ou quando um repositório se tornar desatualizado, ele precisa ser atualizado. Isto significa baixar os metadados dos pacotes do repositório e pré processar os dados em um cache .solv para uma rápida leitura.

2. Atualize o sistema

sudo zypper update

ou digite:

sudo zypper up

Obs.: pode ser que existem aplicativos que exigem uma reinicialização do sistema.

3. Mostrar os botões minimizar e maximizar na barra de título das janelas

No Gnome por padrão, os botões Maximizar e Minimizar vem removidos. Para alcançar nosso objetivo, precisamos ter o Gnome Tweak Tool instalado. Caso você não tenha instalado, podemos fazê-lo com o seguinte comando:

sudo zypper install gnome-tweak-tool

Agora entre em Atividades/Utilitários e procure por Ajustes.

Gnome Tweak Tool 1

Depois de iniciar o programa, no lado esquerdo, clique em Janelas.

Gnome Tweak Tool 2

E na seção Botões da barra de título, temos a opção de adicionar os botões Maximizar e Minimizar.

Gnome Tweak Tool 3

4. Habilitar o repositório Packman

O Packman oferece vários pacotes adicionais para o openSUSE, especialmente mas não limitado a aplicativos e bibliotecas relacionados a multimídia.

Ir em Atividades e procure por YaST, no lado esquerdo do programa clique em Software e depois em Repositórios de software.

Yast 1

Clique em Adicionar.

Yast 2

Selecione Repositórios da comunidade e depois clique em Próximo.

Yast 3

Selecione Packman Repository e depois clique em OK.

Yast 4

Aparecerá uma tela para adicionar a chave, então clicar em Sim, então irá começar a adicionar o repositório, ele não irá pular o aviso se quisermos confiar para adicionar a chave gnuPG ao repositório. Clicamos em Confiança (Trust) e quando terminamos, temos o repositório adicionado às nossas fontes.

5. Instalando codecs multimídia

Devido a questões legais, patentes de softwares e direitos autorais, o openSUSE não oferece suporte a codecs proprietários como o MP4, AAC, WMA e outros nos repositórios oficiais, com exceção ao suporte à decodificação de MP3 que está incluído.

Muitos codecs de multimídia não são incluídos por padrão em uma instalação do OpenSUSE devido a problemas de licenciamento, então você precisa instalá-los manualmente, para isso, digite o comando:

sudo zypper in libdvdcss2 libxine2-codecs libxine2-pulse lame gstreamer-0_10-plugins-ffmpeg gstreamer-0_10-plugins-bad gstreamer-0_10-plugins-ugly gstreamer-0_10-plugins-ugly-orig-addon totem-browser-plugin gstreamer-0_10-plugins-good libxine2 libdvdplay0 libdvdread4 libdvdnav4 libmad0 libavutil51 sox libxvidcore4 xvidcore libavcodec52 libavdevice52 libvlc5 totem-plugins nautilus-totem lsb pullin-flash-player vlc-codecs gstreamer-0_10-fluendo-mp3 gstreamer-0_10-plugins-fluendo_mpegdemux gstreamer-0_10-plugins-fluendo_mpegmux gstreamer-0_10-plugins-base gstreamer-0_10-plugins-good-extra libquicktime0 gstreamer-0_10-plugins-bad-orig-addon

 

Leia também:

Como usar corretamente o Zypper.

openSUSE: Formatos restritos.

Até a próxima!

Dicas de pós-instalação do Fedora 28

Sempre que terminamos de instalar uma distribuição linux nesse caso o Fedora 28, é importante fazer algumas configurações para deixar o sistema ainda melhor. Nesse tutorial veremos o que tem de mais essencial para dar o ponto de partida no nosso sistema, então vamos lá…

Atualizando os pacotes do sistema

Digite o comando:

sudo dnf update

Habilitar o Delta RPM

O DNF oferece um conjunto de módulos que você pode ativar no seu sistema.

Um dos melhores entre estes é DeltaRPM. O que o DeltaRPM faz é que ele permite recuperar apenas as diferenças entre os pacotes instalados em seu sistema e os pacotes recém-disponibilizados por meio de atualizações.

Em outras palavras, em vez de baixar o pacote completo você só baixa os arquivos novos e modificados. Dessa forma, você pode economizar até 90% do tráfego de download ao atualizar seu sistema. Isso, no entanto, pode afetar sua carga de CPU ao executar atualizações.

Primeiro instale o pacote Delta RPM como o comando:

sudo dnf install deltarpm

Após terminar a instalação execute o seguinte comando:

sudo gedit /etc/dnf/dnf.conf

Obs.: no exemplo foi usado o editor de textos Gedit, mas pode-se usar outros.

No arquivo que se abre, adicione a linha deltarpm=1 no final do arquivo:

Salve o arquivo.

Habilitar o RPM Fusion

O que é o RPM Fusion?

RPM Fusion são repositórios que fornecem softwares que o Projeto Fedora ou o Projeto Red Hat não fornecem por algum motivo particular (provavelmente, comercial). O RPM Fusion fornece esses softwares como RPMs pré-compilados para todas as versões atuais do Fedora e versões atuais do Red Hat Enterprise Linux ou clones; você pode usar os repositórios RPM Fusion com ferramentas como dnf e PackageKit.

RPM Fusion é uma fusão do DribbleFreshrpms e Livna, o objetivo é simplificar a experiência do usuário final, agrupando o máximo possível de softwares adicionais em um único local (repositório).

RPM Fusion é dividido em dois repositórios, o free (código aberto) e o nonfree (código proprietário).

  1. O repositório free, é para softwares de código aberto (conforme definido pelas Diretrizes de Licenciamento do Fedora) que o projeto Fedora não pode fornecer (falado anteriormente);

  2. O repositório nonfree, é para softwares que não são de Código Aberto (conforme definido pelas Diretrizes de Licenciamento do Fedora); isso inclui software com código-fonte publicamente disponível que tem restrições do tipo  “sem uso comercial”.

Para habilitar siga os seguintes passos.

  1. Abra um terminal;
  2. Copie e cole (ou digite) a linha de comando abaixo.
sudo dnf install https://download1.rpmfusion.org/free/fedora/rpmfusion-free-release-$(rpm -E %fedora).noarch.rpm https://download1.rpmfusion.org/nonfree/fedora/rpmfusion-nonfree-release-$(rpm -E %fedora).noarch.rpm

Quando aparecer uma mensagem de confirmação responda s e pressione ENTER para continuar. Em poucos instantes, os repositórios RPM Fusion estarão habilitados.

Após habilitar os repositórios RPM Fusion, rode o comando abaixo para uma atualização e para manter atualizado os seus pacotes:

sudo dnf update

Para garantir as mudanças reinicie o Fedora.

Instalando os codecs multimídia

Alguns formatos populares, não são suportados pelo Fedora por certos motivos. Nessa dica será usado o Fedy para instalar os codecs multimídia.

Fedy 5

É muito simples de se usar. Após instalar o Fedy, vá até a aba Utilities e em Multimedia Codecs clique em install.

Se você preferir não optar de instalar os codecs multimídia pelo Fedy pode ser feito pelo terminal digitando o seguinte comando:

A instalação de codecs de mídia abaixo permite reproduzir áudio e vídeos de diferentes formatos.

sudo dnf install gstreamer-plugins-base gstreamer1-plugins-base gstreamer-plugins-bad gstreamer1-plugins-bad-freeworld gstreamer-plugins-ugly gstreamer1-plugins-ugly gstreamer-plugins-good-extras gstreamer1-plugins-good-extras ffmpeg gstreamer-ffmpeg

Na maioria das vezes o Fedora já reconhece as instalações dos codecs, mas para garantir as mudanças reinicie.

Pronto! Agora já é possível escutar músicas (MP3) e ver vídeos (MP4) e também outros formatos.

 

Fontes:

The FOSS Post.

RPM Fusion.

Fedora Wiki.

Até a próxima!

Instalação Dual Boot Linux Mint 18.2 Windows 10 com UEFI

Deseja instalar Ubuntu ou Linux Mint ao lado do Windows 8.x ou 10, para criar um computador com Dual Boot? Então, primeiro você precisa alterar algumas configurações no Windows 8.x ou 10 e quando tiver um Windows 8.x ou 10 pré-instalado, também no BIOS UEFI. Do seguinte modo:

Esse tutorial será feito como UEFI habilitado e com o Secure Boot desabilitado.

Nota: Baixar o Linux Mint 19, para que você tenha um sistema linux mais atualizado.

Como saber se o seu computador tem UEFI?

Em primeiro lugar é muito importante saber se o seu PC tem um BIOS UEFI.

No Windows vá até o Menu Iniciar e na caixa de pesquisa na parte inferior e digite “Informações do sistema” e quando o ícone aparece na parte superior clique sobre ele.

windows10iniciar01

Na metade do painel à direita, há um item chamado de modo BIOS. Se ele diz que UEFI, então está tudo ok, veja a imagem abaixo.

2

Os passos necessários para dual boot do Windows 10 e Linux Mint 18.2 são as seguintes:

  1. Backup dos arquivos do Windows 10 (opcional, mas altamente recomendado);
  2. Criar um Pendrive USB do Linux Mint 18.2 de 64 bits;
  3. Desabilitar o Secure Boot;
  4. No Windows desative a opção “Inicialização Rápida” (Fast Startup);
  5. No Windows desligue qualquer criptografia;
  6. No Windows desativar o Modo de Hibernação;
  7. No Windows usar o Desfragmentador do Windows 10;
  8. No Windows redimensionar uma partição;
  9. Dar o boot a partir do Pendrive USB do Linux Mint 18.2;
  10. Instalar o Linux Mint 18.2.

1. Backup Windows 10.

É altamente recomendado que você faça uma cópia de todos os seus arquivos antes de fazer os procedimentos a seguir.

2. Criar um Pendrive USB do Linux Mint 18.2.

Existem muitas ferramentas para a criação de um pendrive USB do Linux Mint incluindo, Win32 Disk Imager, Etcher e Rufus.

Lembrando que o pendrive deve está no formato GPT. E formatar o pendrive em FAT32.

3. Desabilitar o Secure Boot.

Agora, desative Secure Boot no UEFI. quando o seu UEFI o permite, aconselho a desativar o Secure Boot (inicialização segura) em todos os casos.

Nota: em alguns casos, você precisa definir uma senha de administrador no UEFI antes de poder desativar a inicialização segura. 

Veja a captura de tela abaixo, do UEFI de um notebook Acer TravelMate.

UEFI-Secure_Boot

Coloque o Windows Boot Manager na parte inferior da ordem de inicialização.

Em seguida, você coloca o Windows Boot Manager (Gerenciador de inicialização do Windows) permanentemente na parte inferior da ordem de inicialização. Veja a captura de tela abaixo do UEFI de um notebook Acer Travelmate.

UEFI-Boot_Priority_Order

Ative a chave para alterações de prioridade de inicialização únicas.

Finalmente, habilite a chave para mudanças temporárias, na ordem de prioridade de inicialização. Para os notebooks da Acer que geralmente é F12, mas isso varia entre os fabricantes. Veja a captura de tela abaixo.

UEFI-F12

Para que as mudanças tenham efeito pressione F10 (Salvar e Sair).

Obs.: Essa configuração também pode ser feito no notebook Acer Aspire F5-573-51LJ.

4. Desative a opção Fast Startup (Inicialização Rápida).

  1. Digite Opções de energia na caixa de pesquisa e pressione Enter;
  2. Selecione Escolher a função dos botões de energia;
  3. Clique em Alterar configurações não disponíveis no momento;
  4. Role para baixo para Configurações de desligamento, e desmarque a opção Ligar inicialização rápida, para desativar a função;
  5. Clique em Salvar alterações.

5. Desligue qualquer criptografia.

6. Desativar o Modo de Hibernação.

Segue aqui um tutorial explicando como desativar a Hibernação

7. Usar o Desfragmentador do Windows.

É importante antes de redimensionar uma partição do Windows usar a ferramenta: Desfragmentador.

A fragmentação faz com que o disco rígido tenha um trabalho adicional que pode deixar o computador lento. O Desfragmentador de Disco reorganiza dados fragmentados para que os discos e unidades trabalhem de forma mais eficiente. O Desfragmentador de Disco é executado por agendamento, mas você também pode analisar e desfragmentar discos e unidades manualmente. Para isso, siga estas etapas:

Para abrir o Desfragmentador de Disco, clique no botão Iniciar. Na caixa de pesquisa, digite Desfragmentador de Disco e, na lista de resultados, clique em Desfragmentador de Disco.

8. Encolher o Windows para criar espaço para o Linux Mint 18.2.

Se o seu computador tem apenas um disco rígido, você terá de encolher sua partição do Windows 10, a fim de abrir espaço para o Linux Mint, ou seja, redimensionar uma partição do Windows 10.

A ferramenta utilizada para encolher partições Windows é “Gerenciamento de Disco“.

Para iniciar o “Gerenciamento de Disco“, clique direito sobre o botão Iniciar do Windows no canto inferior esquerdo da tela e clique sobre a opção “Gerenciamento de Disco“.

1-shrink-volume-to-resize-partition

Será exibida uma tela que lista todos os discos disponíveis e as partições no disco que está selecionado dentro da janela.

O disco rígido é geralmente disco 0. Normalmente, é fácil de detectar, porque é maior do que as outras unidades e já tem um número de partições nele. Como você pode ver na imagem acima, existem 4 partições. A quantidade de partições no disco rígido podem ser diferentes.

Por exemplo, a imagem acima mostra as partições no computador que usou para executar o Windows (UEFI) e captura de tela abaixo mostra as partições no computador que usou para executar o Windows (BIOS).

2.shrinkdisk1

O que você está procurando é a partição NTFS que é tanto ativo e primário. Na maioria dos casos, é a unidade C. É também provável a ser a maior partição na unidade.

3-create-windows-partition-for-ubuntu-16-04-installation1

Botão direito do mouse na partição que contém o Windows (como descrito acima, provavelmente a unidade C, formato de arquivo NTFS, primária e ativa).

Clique na opção “Shrink Volume“.

4 -diskmanagement4

Quando a caixa de diálogo aparece encolher ele terá o valor máximo de espaço disponível para encolher listado com uma seta para cima e para baixo para aumentar ou diminuir a quantidade de espaço disponível para Linux Mint.

Não cometa o número se o “Enter a quantidade de espaço a encolher em MB” (caixa de 3) maior do que o “Tamanho do espaço do psiquiatra disponível em MB” (Caixa 2).

Você pode fazer a quantidade de espaço disponível para Linux Mint menor embora. O mínimo exigido pelo Linux Mint é de 10 gigabytes, que é de 10000 megabytes. Na realidade você deve estar olhando para dar pelo menos 20 gigabytes (20000 megabytes) para o Linux Mint para uma experiência decente e se você tem isso gostaria de ir para 50 gigabytes (50000 megabytes).

Claro, se assim o desejar, você pode deixar as quantidades recomendadas como elas são.

Quando tiver decidido sobre um montante inseri-lo na caixa e clique em “Shrink“.

5-windows-partition-for-dual-boot-ubuntu-16-04

9. Inicializar (Boot) no Pendrive do Linux Mint.

Certifique-se de que o pendrive USB do Linux Mint está conectado ao computador.

Cada fabricante tem uma versão diferente do UEFI e assim as opções do menu podem ser diferentes.

Uma lista de dispositivos será exibido. Selecione a opção UEFI Dispositivo USB.

10. Instalar o Linux Mint 18.2.

Quando a primeira tela de inicialização com o menu do GRUB aparece, selecione Iniciar Linux Mint 18.2 de 64 bits e pressione a tecla Enter para iniciar o Linux Mint no modo Live.

Select-Start-Linux-Mint-Cinnamon-Install

Na área de trabalho do Linux Mint, dê um duplo clique no instalador e aparecerá a seguinte tela.

Escolher o idioma:

install1

Na próxima tela, se deseja instalar o software de terceiros para gráficos e hardware WI-FI, Flash, MP3 e outros meios de comunicação.
Essa opção fica a seu critério marcar ou não, especialmente se você tiver um computador moderno, ajudará a obter seus drivers wireless e gráficos, trabalhando para sua melhor performance.
Clique em “Continue”.

install2

Agora na imagem abaixo, você vai escolher como o Linux Mint irá instalar.

Vamos pela opção: Something Else (Algo mais) para criar as partições do Linux Mint manualmente.

install3

Agora na imagem abaixo mostra o layout atual do disco. Veja que está em destaque uma partição de “espaço livre“.
A primeira coisa a verificar é o drop-down na parte inferior da tela, onde será instalado o Gerenciador de Boot (Grub). Certifique-se de que ele aponta para a partição com o tipo EFI (/dev/sda1), listado na tabela abaixo.

install4

Com o “espaço livre” selecionado, clique no sinal + (mais). Quando a janela “Criar partição” abrir, escolha o tamanho: insira um número, por exemplo, 586000 megabytes na caixa tamanho. Selecione “primário” como o tipo de partição, para o Localização na nova partição: “início deste espaço” e configure use as: “EXT4” e “/” como o ponto de montagem. Clique em OK. Isso criará a partição raiz.

install5

Agora, selecione “espaço livre” e clique no sinal (mais) para abrir a janela “Criar partição“. Deixe o valor especificado para ele (deve ser em torno de 8000) ou (8 GB) como o espaço do disco, selecione “primário” como o tipo de partição e configure use as para “swap“. Clique em OK. Isso criará a partição swap .

install7

Atenção: Certifique-se mais uma vez de que o “Dispositivo para instalação do carregador de inicialização” esteja configurado para o dispositivo com o “tipo” definido como EFI.

Clique em “Instalar agora

Vamos agora confirmar as alterações.

 

Uma janela aparecerá mostrando quais partições serão criadas.
Clique em “Continue”.

Definir o seu fuso horário.

install9

Clique em “Continue”.

Escolha o seu layout de teclado, selecionando o idioma do teclado do painel esquerdo e, em seguida, e o tipo de teclado do painel direito.

install10

Clique em “Continue”.

O passo final é criar um usuário.
Digite seu nome e dar o seu computador um nome. O nome do computador é como ele será exibido em uma rede doméstica.
Escolha um nome de usuário e escolha uma senha. Você precisa confirmar a senha.

install11

Clique em “Continue”.

O instalador irá agora começar a copiar os arquivos e instalá-los para seu computador. Quando o processo for concluído, você receberá a opção de reiniciar agora ou continuar com os testes.
Você agora pode reiniciar seu computador, certificando-se de que você removeu o pendrive USB depois que o computador foi desligado.

install12

Se após reiniciar não aparecer a opção do Grub do Linux Mint.

Segue aqui um passo a passo para configurar a BIOS/UEFI para Notebook Acer Aspire:

Depois de instalar em seu sistema, você verá que o Linux Mint pode por algum motivo não inicializar em seu sistema.
1) Reinicie o sistema e pressione F2 para entrar na BIOS/UEFI
2) Siga até a guia Security e desça até Set Supervisor Password (definir a senha do supervisor), e dê ENTER, então, defina uma senha e confirme
3) Desça até Select an UEFI file as trusted for executing e pressionar ENTER
4) Selecionar HDDO e pressione ENTER
5) Selecionar EFI e pressionar ENTER
6) Selecionar ubuntu e pressionar ENTER
7) Selecionar grubx64.efi e pressionar ENTER
8) Na caixa que abrirá escreva um nome (renomear), por exemplo, ubuntu, pressionar ENTER e depois pressionar YES
9) Pressione F10 e YES para salvar as mudanças
10) Após o reinício, pressione F12 para abrir o gerenciador de inicialização (Boot Manager) do notebook Acer
11) Então é escolher a opção para iniciar o notebook, com o Ubuntu ou com o Windows.

Obs.: Se mesmo assim, não aparecer a opção do Grub, reinicie o notebook e pressione F2, para entrar na BIOS, vá até a guia Boot e coloque a opção: EFI File Boot 0: ubuntu como primeiro e antes do Windows Boot Manager,  para mudar use as teclas F5 e F6. Deixe o Disco Rígido (HDD) por último. Pressione F10 para salvar as mudanças e reinicie o notebook.

Leia também:

Windows 8.x e 10: como prepará-lo para inicialização dupla com Ubuntu ou Linux Mint.

Como instalar o Linux Mint 18 Ao lado de Windows 10 (UEFI)

Como desabilitar e reabilitar a hibernação em um computador que esteja executando o Windows 10.

Como ativar/desativar o Fast Startup no Windows 10.

Até a próxima!

Dicas de pós-instalação do openSUSE

Olá pessoal, trago para vocês um tutorial de dicas após instalação do OpenSUSE Leap 42.2

1 – Atualizar o sistema:

Na parte gráfica.

– Entre no menu e acesse o Yast, e depois acesse “Software” acesse o ícone do “Atualização online

No Terminal.

Os comandos abaixo, executados no terminal, “refrescam” e “sincronizam” os caches locais em relação aos repositórios remotos. Em seguida, verifica se há algo a ser atualizado:

No terminal você deve utilizar os comandos para atualizar: entrar como root:

zypper refresh

e depois com o seguinte comando:

zypper update ou zypper up

2- Alterar o idioma:

Mesmo se você selecionou na instalação o Idioma Português do Brasil e ainda sim for necessário colocar a linguagem Português como padrão no OpenSUSE, ou seja, deixar o OpenSUSE em português, veja:

  1. Abra o Yast – Instalar e Remover Programas.

Screenshot at 2017-05-25 11-18-32

2 – Agora ir para a Aba Idiomas.

Screenshot at 2017-05-25 11-20-49

3 – Procure por Português (Brasil) e selecione.

Screenshot at 2017-05-25 11-27-00

Clique em Aceitar e espere o programa fazer o Download dos pacotes do idioma.

Habilite novos repositórios.

O openSUSE vem configurado para encontrar seus aplicativos em alguns repositórios oficiais. Você pode adicionar outros repositórios, de acordo com suas necessidades ou desejos.
Veja, a seguir, alguns repositórios que você pode adicionar. Eles fazem parte do Packman:

  1. Essentials — provê codecs de audio e vídeo para aplicações de reprodução de mídias.
  2. Multimedia — contém muitas aplicações relacionadas a multimídia.
  3. Extra — repositório adicional com aplicativos não relacionados a multimídia (a maioria é relacionada a redes).
  4. Games — oferece pacotes de jogos.

O que você tem a fazer, para ter todos, é habilitar o Packman repository.
Para isto, substitua no comando abaixo a versão do OpenSUSE, pela que você está usando, se for a mesma:

sudo zypper ar http://ftp.gwdg.de/pub/linux/packman/suse/openSUSE_Leap_42.2/ Packman
sudo zypper refresh

Com esse repositório habilitado, vários codecs multimídia são incluídos no seu sistema, permitindo que você instale o que precisa para reproduzir.

Instale o Flash player.

Você costuma visitar sites de vídeos flash?
Então você provavelmente irá precisar deste plug-in rodando no seu navegador.

Nota: O Adobe Flash Player foi descartado do Leap 42.1 e do Tumbleweed. Por isso é preciso instalar o Flash Player do repositório PackMan.

Comece pela instalação do plug-in da seguinte maneira:

1- Entre na página Wiki do openSUSE.

2- Na página Wiki do openSUSE Adobe Flash Player, vá até o tópico: How to still get Adobe Flash Player (Como obter o Adobe Flash Player).

3- Clique em 1-Click Install e abrirá para você instalar o pacote flash-player do repositório PackMan, e o Software de Gerenciamento YaST pedirá para habilitar o repositório PackMan (se por acaso não estiver habilitado), então o programa começará a instalação.

Instalação do repositório Adobe.

A Adobe fornece um repositório RPM compatível com o openSUSE. Para habilitar este repositório em seu sistema, em um terminal, execute o seguinte comando (você será solicitado a senha de root):

sudo zypper ar --check --refresh http://linuxdownload.adobe.com/linux/x86_64/ adobe

Isso adiciona o repositório. Agora entre com o comando:

sudo zypper se -s -r adobe

Para ver os pacotes fornecidos por este repositório, existem dois pacotes: o plugin flash em si e um pacote chamado adobe-release-x86_64. Recomenda-se que você primeiro instale este pacote adicional e adicione a chave do repositório então entre com os comandos:

sudo zypper in adobe-release-x86_64
sudo rpm --import /etc/pki/rpm-gpg/RPM-GPG-KEY-adobe-linux

Em seguida, para instalar o pacote Adobe Flash Player rpm, execute o comando:

zypper in flash-plugin

Você precisará reiniciar o navegador Mozilla Firefox para que ele detecte o plugin Flash.

Instalando outros programas/aplicativos.

O openSUSE tem a sua própria página para o seu usuário encontrar um programa específico que se queira instalar.

Acesse o site Package Search para encontra qualquer programa.

Screenshot at 2017-05-26 08-39-36

Até a próxima!