Ativar memória Swap no Fedora.

Se você instalou o Fedora 25 e você esqueceu de criar/montar a partição swap , vai precisar ativá-la, pois a mesma vem desativada por padrão no Fedora 25.

Será usado o comando mkswap para configurar a partição swap.

1. Verificar em qual partição está a partição swap:

 sudo fdisk -l | grep swap

Ex.: /dev/sda5   484300800   488396799 4096000  2G 82  Linux  swap / Solaris
Obs.: Veja nesse exemplo que a swap está na partição /dev/sda5

2. Em um prompt de shell como root, digite o seguinte (importante substitua o sda5 pelo seu ponto de montagem da partição swap em todos os seguintes comandos):

mkswap /dev/sda5

3. Para habilitar a partição swap imediatamente, digite o seguinte comando:

swapon /dev/sda5

4. Para ativar a swap automaticamente sempre que inicializar o sistema será necessário editar o arquivo /etc/fstab com o editor de textos que preferir.

sudo gedit /etc/fstab 

Obs.: Poderá usar, por exemplo, o “pluma” no lugar do “gedit“.

5. Acrescentar na última linha do arquivo o seguinte:

/dev/sda5  swap  swap  defaults  0 0

Obs.: sda5 deverá ser substituído pelo dispositivo que representa sua partição swap identificada com o comando do passo 1.

Salve e feche o arquivo.

Sempre que inicializar o sistema a memória swap será utilizada pelo sistema automaticamente.

Até a próxima!

Reduza o uso do SWAP e melhore o desempenho do Linux.

A memória virtual ou SWAP é um recurso fantástico, que permite rodar mais aplicativos e lidar com arquivos muito maiores.
O Ubuntu abusa deste recurso e você pode por um limite nisto, para melhorar a performance do seu sistema

Na lista de coisas que se pode fazer para melhorar o desempenho do Linux, este é um dos primeiros itens — principalmente em equipamentos com pouca memória RAM (1 Gb ou menos).
Algumas distribuições Linux mais parrudas, como é o caso do Ubuntu, acabam por fazer uso muito intenso do acesso ao disco rígido, o que contribui consideravelmente para a lentidão do sistema como um todo.

Neste post, vou mostrar como reduzir o uso da memória SWAP no seu sistema.
Comumente, separamos uma partição exclusiva, no disco rígido, para a memória SWAP o que é uma boa prática.
Quando o sistema começa a fazer uso excessivo deste recurso, começa também a ficar mais lento, uma vez que o tempo de acesso ao disco rígido é milhares de vezes maior que o tempo de acesso à memória RAM.

A propensão do Ubuntu a usar o SWAP é determinada por um valor — quanto menor este valor, mais tempo o sistema irá demorar antes de começar a fazer uso deste recurso.
A variável (do sistema) que contém este valor, é a swappiness — e pode ir de 0 a 100 (sim, é um percentual).

No Ubuntu e no Red Hat, o valor padrão do swappiness, é 60, o que pode ser muito alto para a maioria dos usuários normais do desktop. Especialistas indicariam este número como mais adequado para servidores.
No desktop, este número pode seguramente ser reduzido. Vou mostrar como.
No Ubuntu, esta variável fica armazenada no arquivo de sistema

/proc/sys/vm/swappiness.

Você pode ver o valor de swappiness do seu sistema com o seguinte comando:

cat /proc/sys/vm/swappiness

O QUE DIZ A DOCUMENTAÇÃO DO RED HAT

«O swapiness é um valor de 0 à 100 que controla o grau para o qual o sistema altera. Um valor alto dá prioridade ao desempenho do sistema, alterando os processos de forma agressiva fora da memória física quando eles não estão ativos. Um valor baixo dá prioridade à interação e evita processos de alteração fora da memória física o quanto de tempo for possível, o que diminui a latência de resposta. O valor padrão é 60.»

Qual o valor mais indicado para swappiness?

Você pode seguir a regra geral, ditada por outros, ou pode fazer seus testes e chegar ao melhor número por si próprio. Só tenha cuidado com os extremos, pois você pode acabar com um sistema inoperante (ou quase).
A minha recomendação é de que você opte por um valor baixo, entre 10 e 20. Isto fará com que o sistema use menos a memória virtual (SWAP) e tente se virar com o que tem, na memória física.
Veja, a seguir, como tornar a mudança do valor do swapiness permanente.

Torne a mudança permanente

A simples alteração do arquivo /proc/sys/vm/swappiness, é inócua e não produz resultado algum.
Se você conseguir alterar este valor, o sistema o retornará ao padrão, assim que for reiniciado.
Você precisa alterar o arquivo /etc/sysctl.conf.
Abra-o com o seu editor de textos favorito (eu vou usar o nano):

sudo nano /etc/sysctl.conf

Agora, copie e cole o seguinte código ao final do arquivo:

#
# Reduz o uso de SWAP
vm.swappiness=10
# Melhora a gestão de cache
vm.vfs_cache_pressure=50

Em seguida, salve e saia do editor.
Reinicie a máquina e veja se houve melhora.

Conclusão.

O uso do SWAP é para situações extraordinárias, quase “emergenciais”. Não faz sentido, portanto, usar memória virtual na maioria dos casos.
Se a carga de trabalho é grande, você deve planejar a aquisição de mais memória física, em vez de resolver (mal) o problema com o uso de memória virtual.

Até a próxima.