Como formatar pendrive no Ubuntu usando o Gparted

Se um pendrive USB ou unidade flash não está formatado corretamente, então ele não vai aparecer no menu do Ubuntu Places, tornando-se difícil para interagir com. Nós vamos mostrar-lhe como formatar uma unidade USB usando a ferramenta GParted.

Nota: A formatação de um drive USB irá destruir todos os dados atualmente armazenados nele. Se você acha que seu drive USB já está formatado corretamente, mas o Ubuntu não é apenas pegá-la, tente desconectá-lo e reconectá-lo a uma porta USB diferente , ou reiniciar sua máquina com o dispositivo ligado no start-up.

Abra um terminal clicando em Aplicativos no topo esquerdo da tela, em seguida, Acessórios> Terminal.

1

O GParted deve ser instalado por padrão, mas vamos ter certeza que é instalado, digitando o seguinte comando no terminal:

sudo apt-get install gparted

2

Para abrir o GParted, digite o seguinte comando no terminal:

sudo gparted

3

Encontre o seu drive USB na caixa drop-down no canto superior direito da janela do GParted.

4

Criando uma tabela de partição.

No Gparted, vá para Dispositivo e depois em Criar Tabela de Partição.

captura-de-tela-1

captura-de-tela-2

captura-de-tela-3

A unidade deve ser não atribuído – se tiver uma partição válida sobre ele, então você pode estar a olhar para a unidade errada.

Nota: Certifique-se de que você está na unidade correta, como fazer alterações no disco rígido errado com GParted pode apagar todos os dados em um disco rígido!

Assumindo que você está na unidade certa, clique com o botão direito sobre o bloco cinza não atribuído e clique em Novo. Na janela que aparece, mude o sistema de arquivos para FAT32 para o seu Pendrive USB Flash que serão utilizados no Windows(mas também são lidos em sistemas Linux), ou Ext3 / Ext4 para Pendrives USB que será utilizado exclusivamente no Linux. Adicione um rótulo, se quiser, e clique em Adicionar.

5

Clique na marca de seleção verde e, em seguida, no botão Aplicar para aplicar as alterações.

6

O GParted irá agora formatar a unidade. Se você estiver formatando um grande pendrive USB, isso pode levar algum tempo.

7

Uma vez que o processo é feito, você pode fechar o GParted, e a unidade agora vai aparecer no menu Locais.

8

Clicando na unidade irá montá-lo e abri-lo em uma janela do navegador de arquivos. Ele também irá adicionar um atalho para a unidade na área de trabalho por padrão.

9

O seu drive USB está agora pronto para armazenar seus arquivos!

Fonte: How To Geek.

Até a próxima!

Particionando o HD para usar o Windows+Linux

Para particionar o HD para que possa usar o Windows e uma distribuição Linux deve fazer os seguintes procedimentos.

Obs.: O particionamento pode ser feito pelo Gparted, que geralmente vem no LiveDVD do Ubuntu e derivados, esse programa será usado nos procedimentos abaixo.

Nota: Em uma tabela de partição MSDOS, um HD com esse tipo de tabela (msdos), pode ter quatro partições primárias ou 3 partições primárias e uma partição estendida.

Mãos a obra:

  1. Quando só existe o Windows instalado na máquina (na partição primária), esta será redimensionada. Então abra o Gparted no LiveDVD e resize/redimensione a partição do Windows do tamanho que você quiser, eu aconselho que deixe pelo menos de 30 a 50 GB.
  2. Será criado então um espaço não alocado.
  3. Dentro do espaço não alocado, crie uma partição estendida.
  4. Dentro da partição estendida, crie uma partição lógica, no formato Ext 4, que será usada para instalar a raiz do sistema linux.
  5. Ainda dentro da partição estendida, crie uma partição swap, no formato linux-swap de 2 GB, que pode ficar no final da partição estendida.

Obs.:se sua máquina tiver 1 GB de memória, a sua partição Swap deve ter 1 GB de tamanho.

Agora que o HD já está particionado, na hora da instalação do Linux, você deve optar pelo Modo de Instalação Avançado, e escolher as partições que já foram criadas.

Até a próxima.

Particionando o HD com o Gparted

O GParted é um editor de partições do GNOME para criação, reorganização e exclusão de partições em disco. O GParted permite que você altere a organização das partições enquanto preserva o conteúdo das mesmas.

Obs.: 1)Para ter todas partições desmontadas e disponíveis para ações de edição de partição, inicie o computador com um Live CD e use o gparted.

Usar o gparted a partir de um Live CD tem as seguintes vantagens:

  1. Você poderá editar todas as suas partições porque as partições não estão montadas.
  2. Você poderá editar as partições em computadores que não tenham um sistema operacional inicializável.

Obs.:2) Cuidado: Editar partições tem potencial para causar PERDA de DADOS. Aconselhamos você a fazer backup dos seus dados antes de aplicar suas operações de edição de partição.

Selecionando um dispositivo

Para selecionar um dispositivo de disco, vá até: GParted → Dispositivos e selecione um dispositivo da lista. O aplicativo exibirá o layout de partição do dispositivo na janela do gparted.

Vendo as informações de dispositivo

Para ver informações sobre um dispositivo de disco:

1)Selecione um dispositivo de disco. Consulte a “Selecionando um dispositivo”.

2)Selecione: Ver → Informações do dispositivo. O aplicativo abrirá um painel lateral na janela do gparted e exibirá informações sobre o dispositivo.

Para fechar o painel lateral Informações do dispositivo, desmarque: Ver → Informações do dispositivo.

Atualizando todos os dispositivos

Para atualizar todos os dispositivos de disco, vá até: GParted → Atualizar dispositivos. O aplicativo varrerá novamente todos os dispositivos de disco e atualizará o layout de partição do dispositivo na janela do gparted.

Criando uma nova tabela de partição

Para criar uma nova tabela de partições no dispositivo de disco:

1)Selecione um dispositivo de disco. Consulte a “Selecionando um dispositivo”.

2)Vá até Dispositivo → Criar tabela de partição. O aplicativo exibirá o diálogo Criar tabela de partições em /caminho-do-dispositivo.

3)Opcionalmente, selecione uma tabela de partição diferente da lista.

Nota: O tipo de tabela de partição padrão é msdos para discos menores que 2 Tebibytes em tamanho (presumindo um tamanho de setor de 512 bytes) e gpt para discos de 2 Tebibytes ou mais.

4)Clique em Aplicar para criar a nova tabela de partições. O aplicativo gravará a nova tabela de partições no dispositivo de disco. O aplicativo atualizará a disposição da partição do dispositivo na janela do gparted.

Cuidado:

AVISO: Isso APAGARÁ TODOS OS DADOS de TODO DISPOSITIVO DE DISCO.

Se você acidentalmente sobrescrever sua tabela de partições.

Criando uma nova partição

Para criar uma nova partição:

1)Selecione um espaço não alocado no dispositivo de disco. Consulte a “Selecionando espaço não alocado”.

2)Vá até Partição → Novo. O aplicativo exibirá o diálogo Criar nova partição.

3)Especifique o tamanho e a localização para a partição. Consulte a “Especificando tamanho e localização da partição”.

4)Especifique o alinhamento para a partição. Consulte a “Especificando o alinhamento de partição”.

5)Especifique o tipo de partição. Consulte a “Especificando o tipo de partição”.

6)Especifique o tipo de sistema de arquivos para a partição. Consulte a “Especificando um sistema de arquivos da partição”.

7)Especifique o rótulo para a partição. Consulte a “Especificando um rótulo de partição”.

8)Clique Adicionar para adicionar a operação de criação de partição para a fila de operações. O aplicativo exibirá a operação de criação de partição no painel Operações pendentes na janela do gparted.

Excluindo uma partição

Para excluir uma partição:

1)Selecione uma partição desmontada. Consulte a “Selecionando uma partição”.

2)Vá até Partição → Excluir. O aplicativo exibirá a operação de exclusão no painel Operações pendentes.

Cuidado Se você excluir uma partição lógica, todas as partições lógicas existentes depois da partição lógica excluída sofrerão mudanças nos nomes de dispositivo.

Por exemplo, uma partição estendida contém quatro partições lógicas A, B, C e D. Estas partições lógicas serão acessadas pelo sistema operacional como a seguir:

Partição A como /dev/sda5.

Partição B como /dev/sda6.

Partição C como /dev/sda7.

Partição D como /dev/sda8.

Se a partição B for excluída, as partições lógicas restantes serão acessadas pelo sistema operacional como a seguir:

Partição A como /dev/sda5.

Partição C como /dev/sda6. Note a alteração no nome do dispositivo.

Partição D como /dev/sda7. Note a alteração no nome do dispositivo.

Alterações no nome do dispositivo podem causar problemas se uma partição for montada usando o nome de dispositivo. Você pode evitar o problema usando o rótulo ou o UUID (Universally Unique Identifier, Identificador Universalmente Único) da partição ao montá-la.

Alterações no nome de um dispositivo podem afetar negativamente os seguintes arquivos:

/etc/fstab – Contém uma lista de sistemas de arquivos a montar.

/boot/grub/menu.lst – Contém instruções de inicialização do sistema operacional para o carregador de inicialização grub.

Formatando uma partição

Para formatar uma partição:

1)Selecione uma partição desmontada. Consulte a “Selecionando uma partição”.

2)Vá até Partição → Formatar para e selecione um tipo de sistema de arquivos da lista. O aplicativo exibirá a operação de formatação de partição no painel Operações pendentes.

Veja “Especificando um sistema de arquivos da partição” para o significado do tipo de sistema de arquivos limpa.

Definindo um rótulo de partição

Para definir um rótulo ou nome de volume para a partição:

1)Selecione uma partição desmontada. Consulte a “Selecionando uma partição”.

2)Vá até Partição → Rótulo. O aplicativo abrirá o diálogo Definir rótulo de partição em /caminho-da-partição.

3)Digite um rótulo na caixa de texto Rótulo.

4)Clique OK. O aplicativo exibirá uma operação de definição de rótulo no painel Operações pendentes.

Alterando o UUID de uma partição

Para alterar o identificador único universal (UUID) de uma partição:

1)Selecione uma partição desmontada. Consulte a “Selecionando uma partição”.

2)Vá até Partição → UUID novo. O aplicativo exibirá uma nova operação aleatória de UUID no painel Operações pendentes.

Atenção

Alterar o UUID pode invalidar a chave de ativação do produto Windows (WPA).

Em sistemas de arquivo FAT e NTFS, o UUID é usado como número de série do volume. Alterar o número de série do volume na partição de sistema Windows, normalmente C:, pode invalidar a chave WPA. Uma chave WPA inválida irá impedi-lo de fazer logon até você reativar o Windows.

Em sistemas de arquivos NTFS apenas metade do UUID é definido como um novo valor aleatório, na tentativa de evitar invalidar a chave WPA. Em sistemas de arquivo FAT, tal precaução não é possível.

A chave WPA não deve ser afetada pela alteração de UUID de partições de dados ou partições de mídia removível. Em casos raros, uma partição que esteja presente no período de tempo da inicialização pode ser uma exceção à regra.

Atenção

Alterar o UUID quando não há necessidade alguma para isso, pode causar falha na inicialização de um sistema GNU/Linux, ou fazê-lo falhar na montagem de um sistema de arquivos.

Somente é necessário alterar o UUID após copiar uma partição. A alteração de UUID é necessária para prevenir UUIDs duplicados quando tanto a partição de origem quanto a cópia da partição de origem são usadas no mesmo computador.

Se ocorrerem problemas de inicialização ou montagem, você poderá precisar editar arquivos de configuração, como o /etc/fstab, e gerar novamente o menu grub a fim de certificar-se de que é especificado o UUID correto.

Especificando detalhes de partição

Especificar detalhes da partição é útil ao realizar ações como criar, redimensionar e mover.

Especificando tamanho e localização da partição

Para especificar o tamanho e a localização da partição, use um ou uma combinação dos seguintes passos:

Clique e segure a seta em um dos limites da área de gráfico. Arraste a seta à esquerda ou à direita dentro da faixa da exibição.

Clique e segure o meio da partição na área de gráfico. Arraste a partição à esquerda ou à direita dentro da faixa de exibição.

Clique nas setas dos botões giratórios ou digite valores numéricos para ajustar os seguintes campos:

Espaço livre antes

Novo tamanho

Espaço livre após

O aplicativo atualizará tanto a área de gráfico quanto os números junto aos três campos.

Especificando o alinhamento de partição

Para especificar o alinhamento para a partição, clique no botão de seta Alinhar para, e selecione na lista.

Utilize alinhamento MB para sistemas operacionais modernos. Esta configuração alinha partições para o início e fim em limites mebibytes precisos (1,048,576 bytes). O alinhamento MB oferece desempenho aprimorado quando usado com sistemas RAID e com discos de estado sólido, como unidade flash USB.

Utilize alinhamento Cilindro para manter compatibilidade com sistemas operacionais lançados antes do ano 2000, como o DOS. Esta configuração alinha as partições para o início e fim em limites dos cilindros de disco.

Utilize Nenhum apenas se você possuir um conhecimento aprofundado sobre estruturas de disco, tabelas de partição e setores de boot. Esta configuração torna os limites da partição relativos ao final de qualquer partição imediatamente anterior no dispositivo de disco. Esta configuração não é garantida para reservar ou respeitar o espaço necessário para setores de boot.

Especificando o tipo de partição

Para especificar o tipo de partição, clique em Criar como e selecione um item da lista.

Nota: A tabela de partição msdos limita as partições como a seguir:

  • Máximo de 4 partições primárias.
  • Máximo de 3 partições primárias e 1 partição estendida.

A partição estendida pode conter múltiplas partições lógicas. Algumas distribuições GNU/Linux possibilitam o suporte de acesso a 15 partições lógicas em um dispositivo de disco.

  • O tamanho máximo de uma partição é de 2 Tebibytes usando um tamanho de setor de 512 bytes. A partição precisa também começar nos primeiros 2 Tebibytes do dispositivo de disco.

Dica: Partições primárias fornecem melhores chances de recuperação de dados porque os limites da partição são armazenados em locais conhecidos no dispositivo de disco.

Especificando um sistema de arquivos da partição

Para especificar o tipo de sistema de arquivos para a partição, clique em Sistema de arquivos e selecione um item da lista.

Nota Seguem-se exemplos de usos para alguns sistemas de arquivos:

  • Os sistemas de arquivos ext2, ext3 e ext4 podem ser usados para instalar o GNU/Linux e para dados.
  • linux-swap pode ser usado com o GNU/Linux para aumentar a memória virtual do seu computador.
  • Os sistemas de arquivos fat16 e fat32 podem ser usados para compartilhar dados entre sistemas operacionais livres e comerciais.
  • limpa pode ser usado para limpar qualquer assinatura existente de um sistema de arquivos e assegurar que a partição é reconhecida como vazia.
  • não formatada pode ser usada se você desejar criar uma partição sem sistema de arquivos.

Redimensionando uma partição

Estas ações alterarão as partições do seu dispositivo de disco. Estas ações podem modificar os limites iniciais ou finais de suas partições existentes. Estas ações podem fazer os sistemas operacionais falharem em inicializar.

As operações de redimensionamento e movimentação uma partição podem ser realizadas por uma única operação no gparted.

Para redimensionar uma partição:

  1. Selecione uma partição. Consulte a “Selecionando uma partição”.

Dica Partições desmontadas ou inativas permitem uma maior gama de opções de redimensionamento.

Há suporte disponível para redimensionamento em tempo real de algumas partições montadas ou, do contrário, ativas. Porém, este suporte é normalmente limitado a apenas aumentar.

  1. Vá até Partição → Redimensionar/Mover. O aplicativo exibirá o diálogo Redimensionar/Mover /caminho-da-partição.
  2. Ajuste o tamanho da partição. Consulte a “Especificando tamanho e localização da partição”.
  3. Especifique o alinhamento da partição. Consulte a “Especificando o alinhamento de partição”.
  4. Clique Redimensionar/Mover. O aplicativo exibirá a operação de redimensionamento/movimentação no painel Operações pendentes.
  5. Examine a operação que foi adicionada ao painel Operações pendentes.

Se a operação envolver uma movimentação, leve em consideração as seguintes informações:

  • Uma movimentação pode levar um longo tempo para ser completada.
  • Se a partição for uma partição de inicialização do sistema operacional, então uma movimentação pode fazer o sistema operacional falhar em inicializar.

Obs.: No item 3, caso você não deseje que o início de uma partição existente se mova, então não altere o valor Espaço livre antes. Caso a partição esteja montada ou ativa, então você não poderá alterar este valor.

Obs.:Se você não estiver preparado para esperar ou consertar problemas potenciais de inicialização do sistema operacional, então você deve desfazer a operação. Consulte a “Desfazendo a última operação”.

Dica: Para aumentar ou mover uma partição é necessário espaço não alocado disponível adjacente à partição.

Se você estiver aumentando uma partição lógica, então o espaço não alocado precisará estar dentro da partição estendida.

Se você estiver aumentando uma partição primária, então o espaço não alocado precisará estar fora da partição estendida.

Você pode mover espaço não alocado para dentro ou para fora da partição estendida redimensionando os limites da partição estendida.

Dica: Para melhorar a habilidade de reduzir partições NTFS, você pode considerar uma ou mais das seguintes recomendações:

  • Desfragmentar o sistema de arquivos.
  • Inicializar no modo seguro com o sistema operacional comercial que usa NTFS pode melhorar a possibilidade de desfragmentação do sistema de arquivos. Para entrar no modo seguro, pressione F8 enquanto seu computador está inicializando o sistema operacional.
  • Verifique se a partição contém erros com o seguinte comando:
  • C:> chkdsk /f /r
    Lembre-se de reiniciar para o sistema operacional comercial que usa NTFS, para permitir a execução do comando chkdsk.
  • Desabilite o arquivo de paginação temporariamente. O arquivo de paginação ocupa uma localização fixa na partição, e o processo de desfragmentação é incapaz de movimentá-lo.
  • Temporariamente mova os arquivos grandes para outra partição ou dispositivo de disco. Arquivos grandes são definidos como maiores do que algumas centenas de Megabytes (MB).
  • Garanta um correto desligamento do sistema operacional comercial que usa NTFS antes de redimensionar a partição NTFS
  • Deixe ao menos 10 por cento de espaço não usado na partição NTFS. Se você reduzir muito a partição, o sistema operacional comercial poderá ter dificuldade para funcionar corretamente.
  • Depois de reduzir a partição NTFS, reinicie duas vezes o sistema operacional comercial que a usa.

Movendo uma partição

As operação de movimentação e redimensionamento da partição podem ser realizadas por uma única operação do gparted.

Para mover uma partição:

  1. Selecione uma partição desmontada. Consulte a “Selecionando uma partição”.
  2. Vá até Partição → Redimensionar/Mover. O aplicativo exibirá o diálogo Redimensionar/Mover /caminho-da-partição.
  3. Ajuste a localização da partição. Consulte a “Especificando tamanho e localização da partição”.
  4. Especifique o alinhamento da partição. Consulte a “Especificando o alinhamento de partição”.
  5. Clique Redimensionar/Mover. O aplicativo exibirá a operação de redimensionamento/movimentação no painel Operações pendentes.

Dica: Se a partição for um partição de inicialização do sistema operacional, este poderá não inicializar após a operação de movimentação ter sido aplicada.

Se o sistema operacional falhar em inicializar, consulte a “Consertando problemas de inicialização do sistema operacional”.

Gerenciando flags de partição

Para gerenciar flags de partição:

  1. Selecione uma partição. Consulte a “Selecionando uma partição”.
  2. Vá até Partição → Gerenciar flags. O aplicativo abrirá o diálogo Gerenciar flags em /caminho-da-partição.

Para habilitar um flag, marque a caixa de seleção ao lado do flag. O aplicativo gravará o flag habilitado na partição e atualizará o diálogo Gerenciar flags em /caminho-da-partição.

Para desabilitar um flag, desmarque a caixa de seleção ao lado do flag. O aplicativo gravará o flag desabilitado na partição e atualizará o diálogo Gerenciar flags em /caminho-da-partição.

Para fechar o diálogo Gerenciar flags em /caminho-da-partição, clique Fechar.

Nota: Segue-se uma descrição dos flags em uma tabela de partição msdos:

Boot (inicializável) é usado por alguns carregadores de inicialização de sistemas operacionais comerciais. O flag boot indica que a partição está ativa ou é inicializável. Apenas uma partição do dispositivo de disco pode estar ativo.

Diag é usado para indicar que a partição é usada para diagnósticos / recuperação.

Hidden (oculto) é usado por alguns sistemas operacionais comerciais. O flag hidden deixa a partição invisível ao sistema operacional.

LBA é usado por alguns carregadores de inicialização de sistemas operacionais comerciais. O flag LBA indica que a partição deveria ser acessada usando o LBA (Logical Block Addressing, Endereçamento de Bloco Lógico) em vez de endereçamento CHS (Cylinder-Head-Sector, Cilindro-Cabeça-Setor).

LVM é usado para indicar que a partição é usada por um LVM (Logical Volume Manager, Gerenciador de Volume).

Palo é usado pelo palo, o carregador de inicialização do PA-RISC (Precision Architecture – Reduced Instruction Set Computing, Arquitetura Precisa – Computador com um Conjunto Reduzido de Instruções).

Prep é usado para indicar a partição de inicialização no hardware do PowerPC (Power Performance Computing).

RAID é usado para indicar a partição usada em um RAID (Redundant Array of Inexpensive Disks, Conjunto Redundante de Discos Econômicos).

Nota Segue-se uma descrição de sinalizadores (flags) em uma tabela de partição gpt:

Atvrecv é usado para indicar uma partição de recuperação Apple TV.

BIOS_GRUB indica uma partição BIOS de inicialização comumente usada pelo gerenciador de inicialização GRUB 2.

Boot (inicializável) é usado por alguns carregadores de inicialização de sistemas operacionais comerciais. O flag boot indica que a partição está ativa ou é inicializável. Apenas uma partição do dispositivo de disco pode estar ativo.

Diag indica que a partição é usada para diagnósticos ou recuperação.

Hidden (oculto) é usado por alguns sistemas operacionais comerciais. O flag hidden deixa a partição invisível ao sistema operacional.

HP-service é usado para indicar uma partição de serviço Hewlett Packard.

Legacy_boot é usado por alguns programas de propósitos especiais para indicar que a partição pode ser inicializável.

LVM indica que a partição é usada por um gerenciador de volume lógico (LVM, do inglês: Logical Volume Manager).

Msftres é usado para indicar uma partição reservada Microsoft.

RAID indica que a partição é usada em um conjunto redundante de discos independentes (RAID, em inglês: Redundant Array of Inexpensive Disks).