Mensagem de travamento no Ubuntu Não foi possível obter trava /var/lib/apt/lists/lock

Nessa dica será mostrado como fazer se aparecer o problema de travamento quando se tenta atualizar ou instalar algum pacote no Ubuntu ou derivados, geralmente aparece a seguinte mensagem quando digita o comando: sudo apt update:

E: Não foi possível obter trava /var/lib/dpkg/lock – open (11: Recurso Temporariamente Indisponível)

Mas antes de corrigir é válido saber o motivo pelo o qual ele é gerado. Na maioria das vezes quando deixamos o computador desligado ao ligar e conectar automaticamente à internet, o seu sistema vai em busca de atualizações de forma automática, essa trava é do seu apt, ele precisa fazer isso para poder atualizar todas as suas listas de repositórios e em seguida informar para você se há alguma atualização disponível.

Esse erro também pode acontecer quando você interrompe algum processo de atualização pela Central de Programas, pelo terminal ou quando um ciclo programado de verificação de atualizações for iniciado.

Por isso, o mais indicado é esperar terminar todo o processo de atualização. Antes de tentar tirar a mensagem de erro, entre com o seguinte comando:

sudo dpkg --configure -a

 

Como tirar a mensagem de erro.

Para destravar e tirar a mensagem: E: Não foi possível obter trava /var/lib/dpkg/lock entre no terminal e digite a seguinte comando:

sudo rm /var/lib/dpkg/lock

Com esse comando irá remover o arquivo lock que fica em /var/lib/dpkg.

Mas se a mensagem de erro for: E: Não foi possível obter trava /var/lib/apt/lists/lock – open (11: Recurso temporariamente indisponível) E: Impossível criar acesso exclusivo ao directório /var/lib/apt/lists/

Digite o comando abaixo:

sudo rm /var/lib/apt/lists/lock

 

Atualizar os repositórios e o sistema.

Agora, vamos solicitar que os repositórios de softwares sejam atualizados:

sudo apt update

Agora, caso você tenha o intuito de atualizar o seu sistema execute o comando abaixo:

sudo apt upgrade

Fonte: Boson Treinamentos.

Fonte: Sempre Update, Diolinux.

Até a próxima!

Criar tabela de partição GPT em pendrive pelo KDE Partition Manager

Nesse artigo será mostrado como criar uma nova Tabela de Partição (GPT) com o programa KDE Partition Manager em pendrive para ser reconhecido e utilizado em notebooks/computadores com UEFI.

Criando uma nova Tabela de Partição

Clique no Menu/Sistema/Gerenciador de Partições do KDE, e digite a senha de root. Quando abrir o programa selecione o pendrive e no menu clique em Dispositivo/Nova Tabela de partições.

Screenshot_1

Escolha o tipo de tabela de partição, escolha GPT, clique em Criar nova tabela de partições.

Screenshot_2

Clique em Aplicar.

Screenshot_3

Clique em Aplicar as operações pendentes.

Screenshot_4

Pronto! O pendrive está com uma nova Tabela de partição em GPT.

Screenshot_5

Formatando o pendrive

Para formatar o pendrive para o sistema de arquivos FAT32, clique na partição com o botão direito do mouse e selecionar Novo.

Screenshot_6

Em Sistema de arquivos, selecione FAT32 e OK.

Screenshot_7

Clique em Aplicar.

Screenshot_8

Clique em Aplicar as operações pendentes.

Screenshot_9

Pronto! o pendrive está com uma nova partição em FAT32.

Agora o seu pendrive está com uma nova Tabela de Partição e formatado, o próximo passo é criar um pendrive de boot com uma distribuição a sua escolha.

Saber se o pendrive está em GPT

Para verificar se o pendrive está em GPT, entre com o seguinte comando como root:

parted -l

Leia também: KDE Partition Manager

Criando um pendrive de boot

Para criar um pendrive de boot com uma distribuição linux (Ubuntu, Fedora, OpenMandriva, etc.), use o programa Fedora Media Writer.

Até a próxima!

Criar tabela de partição GPT em pendrive pelo Gnome Disks

Nesse artigo será mostrado como criar uma nova Tabela de Partição (GPT) em pendrive para ser reconhecido e utilizado em notebooks/computadores com UEFI.

Criando uma nova Tabela de Partição

Passo 1. Clicar no pendrive correspondente e clicar na parte em vermelho como mostra a imagem, depois clicar em Formatar disco.

lubuntu next 1

Passo 2. Em Apagar: Não sobrescrever dados existentes (Rápido)

Passo 3. Em Particionamento: Compatível com sistemas modernos e discos rígidos > 2 TB (GPT)

Passo 4. Clicar em Formatar.

lubuntu next 2

Passo 5. Para confirmar clique em Formatar.

lubuntu next 3

Pronto! O pendrive já está com a nova Tabela de Partição em GPT, que pode ser utilizado em notebooks/computadores com UEFI.

lubuntu next 4

Saber se o pendrive está em GPT

Para verificar se o pendrive está em GPT, entre com o seguinte comando como root:

parted -l

Criando um pendrive de boot

Para criar um pendrive de boot com uma distribuição linux (Ubuntu, Fedora, OpenMandriva, etc.), use o programa Gnome Disks ou MintStick.

Até a próxima!

Criar tabela de partição GPT em pendrive pelo Gparted

Nesse artigo será mostrado como criar uma nova Tabela de Partição (GPT) em pendrive para ser reconhecido e utilizado em notebooks/computadores com UEFI.

Também será dito como formatar corretamente o seu pendrive.

É bom esclarecer que GPT ou MSDOS (MBR) é o formato de Tabela de Partição e FAT32 ou EXT4 é o sistema de arquivos.

Obs.: o pendrive deve está desmontado para fazer os procedimentos a seguir.

Criando nova Tabela de Partição

  1. Abrir o Gparted;
  2. No canto superior direito você escolhe a unidade correspondente do pendrive, que na imagem é  /dev/sdb;
  3. Na barra superior da janela do GParted existe um menu você deve clicar em Dispositivo/Criar Tabela de partições e escolher GPT;
  4. Clicar em Aplicar;
  5. Verifique que há um símbolo verde (tick).
    Posicione o mouse sobre ele, note que aparece a expressão:
    “Aplicar todas as operações”.

Captura de tela 1

Espere o programa terminar, o próximo passo é formatar o pendrive e criar novas partições.

Formatando o pendrive

A melhor maneira para formatar um pendrive para ser usado em notebooks/computadores com UEFI é formatar em FAT32.

  1. No Gparted, com o botão direito do mouse clicar na linha da partição, deixando-a ativa, depois no menu e clicar em Novo e depois escolher FAT32;
  2. Verifique que há um símbolo verde (tick).
    Posicione o mouse sobre ele, note que aparece a expressão:
    “Aplicar todas as operações”.

Agora o seu pendrive está com uma nova Tabela de Partição e formatado, o próximo passo é criar um pendrive de boot com uma distribuição a sua escolha.

Saber se o pendrive está em GPT

Para verificar se o pendrive está em GPT, entre com o seguinte comando:

sudo parted -l

Se você estiver usando o Kubuntu, tem o programa KDE Partition Manager, é um programa utilitário para ajudá-lo a gerenciar os dispositivos de disco, partições e sistemas de arquivos em seu computador. Ele permite que você crie, copie, mova, exclua, redimensione facilmente sem perder dados, fazer backup e restaurar partições. que pode ser instalado com o seguinte comando:

sudo apt install partitionmanager

Criando um pendrive de boot

Para criar um pendrive de boot com uma distribuição linux (Ubuntu, Fedora, OpenMandriva, etc.), use o programa Gnome Disks ou MintStick.

Leia também:

https://lcomlinux.wordpress.com/2017/01/23/criar-pendrives-de-boot-com-o-etcher/

https://lcomlinux.wordpress.com/2018/03/12/criando-pendrive-para-notebooks-uefi-com-rufus/

Até a próxima!