Como reparar um sistema quebrado após a atualização do Kernel Usando o modo de recuperação no Ubuntu

O Kernel Linux é muito solido, mas também é uma da partes mais sensíveis do sistema, qualquer modificação mais profunda pode tornar o sistema instável, mas não se desespere dificilmente será preciso fazer uma nova formatação.

Neste tutorial vamos ver como usar o modo de recuperação para reparar um sistema corrompido resultante da instalação ou upgrade para um novo kernel. Isso irá ajudá-lo a evitar formatar e reinstalar o sistema operacional, bem como recuperar o acesso aos seus dados. Este tutorial é aplicável para as seguintes distribuições:

Ubuntu 15.10
Linux Mint 17

Primeiros Passos
Selecione a entrada de recuperação no GRUB logo que o computador é iniciado:

grub-recovery-mode-1

Depois selecione o método de recuperação pelo terminal como ROOT:

grub-recovery-mode-2

Agora precisamos dar um comando para permitir a leitura e gravação de arquivos no nosso Linux:

mount -rw -o remount /

Agora precisamos desabilitar/desinstalar o kernel que está causando problema e voltar ao anterior.

sudo apt-get purge linux-image-x.x.x*

OBS:
Substitua xxx com a versão do kernel Linux que você instalou (3.15.3, 3.18.8, etc.) Você pode exibir a versão atual do kernel instalado com o comando:

uname -r

uname-r

Depois de eliminar o kernel defeituoso em questão, temos que fazer o GRUB redetectar as versões instaladas do kernel com o comando:

sudo update-grub

Depois de executada essa ação digite o comando:

exit

e então selecione a opção iniciar o sistema normalmente ou resume normal boot.

Até a próxima!

Como formatar pendrive no Ubuntu usando o Gparted

Se um pendrive USB ou unidade flash não está formatado corretamente, então ele não vai aparecer no menu do Ubuntu Places, tornando-se difícil para interagir com. Nós vamos mostrar-lhe como formatar uma unidade USB usando a ferramenta GParted.

Nota: A formatação de um drive USB irá destruir todos os dados atualmente armazenados nele. Se você acha que seu drive USB já está formatado corretamente, mas o Ubuntu não é apenas pegá-la, tente desconectá-lo e reconectá-lo a uma porta USB diferente , ou reiniciar sua máquina com o dispositivo ligado no start-up.

Abra um terminal clicando em Aplicativos no topo esquerdo da tela, em seguida, Acessórios> Terminal.

1

O GParted deve ser instalado por padrão, mas vamos ter certeza que é instalado, digitando o seguinte comando no terminal:

sudo apt-get install gparted

2

Para abrir o GParted, digite o seguinte comando no terminal:

sudo gparted

3

Encontre o seu drive USB na caixa drop-down no canto superior direito da janela do GParted.

4

Criando uma tabela de partição.

No Gparted, vá para Dispositivo e depois em Criar Tabela de Partição.

captura-de-tela-1

captura-de-tela-2

captura-de-tela-3

A unidade deve ser não atribuído – se tiver uma partição válida sobre ele, então você pode estar a olhar para a unidade errada.

Nota: Certifique-se de que você está na unidade correta, como fazer alterações no disco rígido errado com GParted pode apagar todos os dados em um disco rígido!

Assumindo que você está na unidade certa, clique com o botão direito sobre o bloco cinza não atribuído e clique em Novo. Na janela que aparece, mude o sistema de arquivos para FAT32 para o seu Pendrive USB Flash que serão utilizados no Windows(mas também são lidos em sistemas Linux), ou Ext3 / Ext4 para Pendrives USB que será utilizado exclusivamente no Linux. Adicione um rótulo, se quiser, e clique em Adicionar.

5

Clique na marca de seleção verde e, em seguida, no botão Aplicar para aplicar as alterações.

6

O GParted irá agora formatar a unidade. Se você estiver formatando um grande pendrive USB, isso pode levar algum tempo.

7

Uma vez que o processo é feito, você pode fechar o GParted, e a unidade agora vai aparecer no menu Locais.

8

Clicando na unidade irá montá-lo e abri-lo em uma janela do navegador de arquivos. Ele também irá adicionar um atalho para a unidade na área de trabalho por padrão.

9

O seu drive USB está agora pronto para armazenar seus arquivos!

Fonte: How To Geek.

Até a próxima!

Instalar o Linux Mint 17.1 em Dual Boot com o Windows 10 em sistemas UEFI

Este tutorial irá orientá-lo sobre como você pode instalar o Linux Mint 17.1 (Rebecca) Cinnamon em dual-boot com máquinas que vem pré-instalado com a última versão do sistema operacional Windows 10 ou como você instalar os dois sistemas ao mesmo tempo no mesmo disco rígido em máquinas que vem com nenhum sistema operacional instalado por padrão.

Como saber se o seu computador tem um BIOS UEFI.

Em primeiro lugar é muito importante saber se o seu PC tem um BIOS UEFI.

No Windows vá até o Menu Iniciar e na caixa de pesquisa na parte inferior e digite “Informações do sistema” e quando o ícone aparece na parte superior clique sobre ele.

4e7ec5ae-63cf-4e83-a0f8-7b2d63c31bd4_0

Na metade do painel à direita, há um item chamado de modo BIOS. Se ele diz que UEFI, então está tudo ok, veja a imagem abaixo.

systeminformation2

O procedimento de instalação a seguir se aplica em computadores com firmware UEFI e um único disco rígido e se concentra em como instalar e inicializar o Linux Mint de firmware UEFI junto com o Windows 10 (não em Legacy Mode, onde você pode usar GPT estilo de layout de partição). Além disso, se você máquina vem pré-instalado com o Windows 10, você deve encolher o a unidade C: no Windows 10 usando o Gerenciamento de Disco – (executar> diskmgmt.msc recurso), a fim de redimensionar o espaço que será utilizado para partições do Linux Mint.

REQUISITOS

  • Encolher a unidade C:| no Windows 10 para liberar espaço no disco rígido para a instalação do Linux Mint.
  • Imagem Linux Mint 17.1 DVD ISO ou Pendrive.
  • Baixar uma imagem .iso do Linux Mint 17.1 de 64 bits.
  • Pendrive deve ser formatado em tabela GPT.

PRIMEIRO PASSO – Alterar configurações UEFI

1.     Depois de ter baixado e queimado a Imagem ISO do Linux Mint 17.1  em conteúdo de mídia de DVD ou Pendrive em sua unidade de DVD e reiniciar a máquina.

Após a reinicialização do sistema nas configurações do UEFI, desabilitar opção Secure Boot (se for suportado) e o UEFI, e instruir a máquina para inicializar a partir EFI unidade de CD / DVD. Em algumas placas-mãe você pode entrar no menu de inicialização ou configurações EFI apenas pressionando uma tecla de função específica (F12, F8, F2) durante máquina start-up (consulte o manual da máquina para teclas de função) ou empurrando um pequeno botão que está localizado na os lados da máquina, geralmente no caso de computadores portáteis. Ao entrar no Windows 10 desabilitar a opção Fast Startup e também a função de Hibernação..

 

1

SEGUNDA ETAPA – mídia de instalação do Boot Linux Mint no modo live.

2.    Quando a primeira tela de inicialização com GRUB aparece, selecione Iniciar Linux Mint 17.1 de 64 bits e pressione a tecla Enter para carregar o conteúdo de mídia de DVD e iniciar o Linux Mint no modo Live.

2

TERCEIRO PASSO – Instalar o Linux Mint.

3.     Depois que o sistema estiver dado o boot por completo, iniciar o processo de instalação clicar no atalho em  Instalar o Linux Mint, escolha o idioma para o instalador, em seguida, clicar em Continuar para avançar.

3

4

4.    Após o instalador verifica o seu espaço em disco e ligação à Internet duramente atingida clicar em Continuar para passar a próxima opção.

5

5.     No passo seguinte escolher something else( algo mais) para o tipo de instalação, a fim de criar partições personalizadas para Linux Mint e clicar em Continuar.

6

6.     Agora é hora de particionar o disco rígido, a fim de instalar o Linux Mint em dual-boot com o Windows.Como você pode ver, o disco rígido tem algumas partições já criados pelo Windows por isso não tocar nessas partições de qualquer forma. Em vez disso, selecione o espaço livre que foi redimensioando na unidade C:e clicar no abaixo + , a fim de criar duas novas partições: / home e / (raiz).

Obs.: não é preciso criar uma partição ESP para o UEFI, porquê ela já foi criada pelo Windows 10.

7

7.    A primeira partição criada será a partição / (root), que será configurado com as seguintes configurações.Quando você terminar de configurar a partição, clicar em OK para criar partição.

– Tamanho = min 8000 MB

– Type = Primary

– Localização = início deste espaço

– Use como sistema de arquivos: EXT4 journaling

– Ponto de Montagem = /

8

8.     Em seguida, escolha novamente o espaço livre e  clicar no botão + para criar a segunda partição para o /home, onde todos os seus documentos de usuário e configuração residirá (similar ao windows). Para a segunda partição utilizar as seguintes definições:

– Tamanho= deixá-lo como padrão se quiser que todo o restante espaço livre para ser usado

– Type = Primary

– Localização= início deste espaço

– Use como sistema de arquivos: EXT4 journaling

– Ponto de Montagem = / home

9

10

9.     Quando você terminar de acertar e clicar em OK botão novamente para criar partição, inspecionar seu esquema de particionamento de novo e, em seguida, e clicar em Instalar agora, a fim de aplicar as configurações e iniciar a instalação do sistema. Se você não tem a configuração de uma partição / swap para o seu sistema, o instalador irá notificá-lo através de uma janela de aviso de pop-up, a fim de voltar ao menu de particionamento. Se o seu sistema tem 4GB de RAM mínimo, não há nenhum ponto na criação de uma partição swap, é só clicar em Continuar para prosseguir. Além disso, clicar em Continuar novamente na próxima aviso pop-up, a fim de passar para a próxima etapa, tal como apresentado nas imagens abaixo.

11

12

13

10.    Na próxima etapa, o instalador detecta e configura automaticamente o seu fuso horário e localização, caso você tenha uma conexão de Internet ativa. Se a sua máquina não tiver uma conexão à Internet, selecione o local mais próximo a partir do mapa e clicar em Continuar para avançar.

14

11.     Em seguida, selecione você layout de teclado favorito e clique em Continuar para prosseguir.

15

12.     No último passo criar o administrativo usuário e escolha uma forte senha, a fim de proteger esta conta. Além disso, escolha o seu nome do computador e selecione Exigir a minha senha para entrar, em seguida, clique em Continuar e aguarde a instalação para concluir.

16

17

13.     Após a conclusão da instalação, reinicie a sua máquina, a fim de usar o Linux Mint.

18

14.    Isso é tudo! Agora que você instalou o Linux Mint 17.1 em seu computador em dual-boot com o Windows 10 em sistemas com firmware UEFI. A partir do menu do GRUB, selecione seu sistema operacional favorito para arrancar – selecionar o Windows Boot Manager, a fim de iniciar o Windows 10.

Selecione Linux Mint para iniciar e faça login com as credenciais criadas no processo de instalação.

19

20

15. Depois de ter entrado com sucesso em Linux Mint abra um terminal e entrar os seguintes comandos para atualizar seu sistema:

sudo apt-get update
sudo apt-get upgrade
sudo apt-get dist-upgrade

21

Embora este tutorial foi testado em ambiente UEFI virtualizado sob VMWare com o Windows 10 instalado em um disco rígido menor o mesmo procedimento pode ser usado para instalar o Linux Mint juntamente com outras versões do Windows, como o Windows 8.1, 8 ou 7, mas eu não garanto que ele vai trabalhar para você 100 por cento porque UEFI arrancar processo depende de suas instruções de firmware UEFI máquina.

Se o Windows carregar automaticamente

Se em algum momento você iniciar pelo Windows primeiro sem antes aparecer a tela do GRUB, e então você vai encontrar um problema. Desse ponto em diante, a máquina irá arrancar direto para o Windows, e será como se GRUB e Linux nunca existiu. Em UEFI, e como GRUB, tem uma ordem de inicialização. Alterando a ordem é exatamente o mesmo que foi com BIOS.

As imagens abaixo é de um Laptop HP Pavilion 17.3 – Intel Core i5 – 6GB Memória com Windows 10 pré-instalado.

Nessa máquina, pressionar F9 durante a inicialização fará com que o menu de inicialização, onde normalmente, se você quiser que a máquina para inicializar a partir de um Pendrive USB. Neste caso, neste Laptop haverá uma opção “ubuntu” e uma opção “Windows Boot Manager“, juntamente com as opções esperadas para HDD, SSD, USB, etc. E assim, como você pode alterar a ordem de inicialização para atribuir prioridade à USB ou CD/DVD, você poderá alterar a ordem para dar o “ubuntu” como prioridade sobre a opção “Windows boot Manager“.

Veja as imagens abaixo e repare no menu de inicialização. Observe a opção do Windows está no topo, e, portanto, tem prioridade.

bootMgrWindows

Entrar na BIOS ou UEFI, ou seja o que é chamado agora. Sob a guia de configuração do sistema, selecione Opções de inicialização (Boot Options.).

sysconfigurationUEFI

Em UEFI Boot Order no novo menu, desloque-se para OS Boot Manager. Uma pequena janela irá aparecer e exibir as duas opções.Nesse caso, a opção do Windows Boot Manager ficou acima da opção “ubuntu“, então pressione F5 (ou F6) para alterar a ordem.

changeBootOrder

Uma vez que a ordem é alterada, você precisa salvar e sair. A partir de agora, o computador deve sempre inicializar no GRUB, o que irá, em seguida, dar-lhe a opção de boot em qualquer Linux ou Windows.

Leia também: Everyday Linux User. e WebsetNet

Como ativar ou desativar o Fast Startup no Windows 10, clique aqui.

Fonte: ByteLinux

Até a próxima!

Comando para criar um USB Bootável

Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal.

O comando dd copia e converte o arquivo de origem e formatando o dispositivo de origem.

Explicando os parâmetros.

dd grava em todo o dispositivo, por exemplo /dev/sdb e inclusive nas suas partições, por exemplo /dev/sdb1.

if passa o caminho para a imagem que deseja tornar bootável.

of é o dispositivo de destino.

status=progress para você ver o progresso.

sync para sincronizar ao final da instalação.

Antes de começar, certifique-se de que o seu pendrive está formatado (FAT32) e todos os arquivos dele foram removidos e também o pendrive não deve estar montado. Ciente disso, para gravar uma imagem ISO usando o terminal, você deve fazer o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;

Passo 2. Plugue o pendrive no computador;

Passo 3. Provavelmente ele será montado automaticamente. Independente disso, se você quiser saber o endereço do pendrive, digite o comando abaixo;

lsblk

Passo 4. Como é possível ver na imagem da saída do comando anterior, o pendrive é o sdb (o sda é o disco onde o sistema está instalado e o sr0 é a unidade de CD/DVD);

lsblk1

Passo 5. Desmontar o pendrive com o seguinte comando.

umount /dev/sdb

Passo 6. Para gravar a imagem ISO nele, use o comando abaixo (lembre-se de ajustar o caminho e o nome da imagem ISO para o seu caso, bem como o caminho do pendrive). O processo começará e normalmente demora um pouco, por isso tenha paciência. Depois de um tempo, você verá no prompt do terminal exatamente a quantidade de dados copiados e a velocidade em que isso ocorreu, o que significa que processo deu certo.

sudo dd if=/home/user/Downloads/lubuntu-19.10-desktop.iso of=/dev/sdb status=progress && sync

Veja o resultado depois do comando acima.

186+1 records in
186+1 records out
783286272 bytes (783 MB) copied, 155.554 s, 5.0 MB/s

Passo 6. Após a finalização do processo, remova o pendrive com segurança.

umount /dev/sdb

Zerar totalmente o pendrive

Depois de usar o novo Pendrive, se você quiser limpar ele, basta digitar o comando a seguir. Este comando irá zerar seu pendrive. Depois disso, você vai precisar usar uma ferramenta de particionamento como o Gparted para criar uma nova partição nele. Após o comando o pendrive vai ficar como partição não alocados. É preciso agora criar uma nova Tabela de Partição.

sudo dd if=/dev/zero of=/dev/sdb status=progress

Pronto! Agora sempre que precisar, você pode gravar seu pendrive, mesmo quando não tiver uma interface gráfica com aplicativos para essa tarefa.

Agora, você criar uma nova tabela de partição, use o Gparted para criar.

Segunda maneira de zerar o pendrive

1- Apaga o início do disco (onde fica a tabela de partição)

sudo dd count=1 bs=512 if=/dev/zero of=/dev/sdX && sync

2- Deleta qualquer metadados sobre partições e sistemas de arquivos:

sudo wipefs -a /dev/sdX

3- Cria uma nova tabela de partição (gpt ou msdos):

sudo parted -s /dev/sdX mklabel gpt

4- Formata a partição em FAT32:

sudo mkfs.vfat /dev/sdX1

Onde tem “sdX” substitua por “sdb” ou “sdc“, isso vai depender de qual a notação o pendrive recebe ao ser inserido!
Para ver a notação do pendrive, use os comandos “lsblk” ou “fdisk -l“.

5. Após a finalização do processo, remova o pendrive com segurança.

umount /dev/sdx

 

Usar o comando na pasta /Downloads

Entrar na pasta /Downloads e usar o comando abaixo. Usar um único comando para criar USB bootáveis, para podermos instalar qualquer distribuição via USB.

O comando dd é um comando muito poderoso. Então vamos explicar como criar um USB bootável.

O comando é basicamente esse com status de progresso:

sudo dd if=distroXXX.iso of=/dev/sdX status=progress && sync

Exemplo: sudo dd if=kubuntu-18.04.3-desktop-amd64.iso of=/dev/sdb status=progress && sync

Onde distroXXX.iso é a imagem ISO da distro que vc quer gravar e /dev/sdX é o dispositivo (seu pendrive). Atenção: cuidado em informar a unidade do seu pendrive para não haver problemas.

Obs.: Utilize somente a unidade de disco do seu pendrive (sem número no final) por exemplo:

/dev/sdc => correto

/dev/sdc1 => incorreto

Para descobrir qual é a unidade de seu pendrive, pode utilizar algum utilitário de unidades (de seu ambiente gráfico) ou o comando df, que retornará os sistemas de arquivos, inclusive o pendrive.:

df

Conecte o pendrive a entrada USB do seu computador, abra o terminal e de o comando abaixo para identificar o seu pendrive.

sudo fdisk -l

A saída vai ser algo como na imagem abaixo, note no final da janela tem o pendrive, /dev/sdb1 2048 7825407 3911680 c W95 FAT32 (LBA)
Ele é o /dev/sdb1

1

Como formatar o Pendrive

Com o pendrive identificado, iremos formatar ele. O comando, a seguir, formata e apaga todo o conteúdo do dispositivo — e cria um sistema de arquivos vfat nele: para isso dê o comando abaixo no terminal. Nesse exemplo usa-se o aplicativo mkfs.

Tenha em mente que uma partição precisa estar desmontada sempre, antes de ser formatada — creio que o sistema irá lembrá-lo disto.

sudo mkfs.vfat /dev/sdb1

Para formatar uma partição com o tipo ext4 é assim:

sudo mkfs.ext4 /dev/sdb1

Obs: Note que sdb1 é o pendrive, você deve substituir pela identificação do seu, que foi obtida com o comando anterior que é sudo fdisk -l

2

Para criar o pendrive de boot, precisamos de duas informações, a primeira é a identificação do pendrive, que já sabemos, no meu caso foi /dev/sdb1, precisamos também saber a localização da Iso a ser usada para a gravação no pendrive, no exemplo ela se encontra na pasta Download.
Exemplo do comando que iremos usar.

dd if=endereço/da/.iso |pv|dd of=/dev/seupendrive

No caso ficou assim:

dd if=/home/lobo/Downloads/Ubuntu_i386_remaster.iso |pv|dd of=/dev/sdb1

Obs.: Se o programa pv – Acompanhando progresso de comandos no terminal via barra de progresso, acrônimo para Pipe Viewer não estiver instalado use o comando:

sudo apt-get install pv

Para fazer a gravação são os comandos na sequencia no terminal, fazendo as devidas substituições de identificação do seu pendrive e de endereço da sua .iso.

sudo -i
dd if=/home/lobo/Downloads/Ubuntu_i386_remaster.iso |pv|dd of=/dev/sdb1 bs=1M

3

Processo finalizado.

4

Fonte: Linux Dicas & Suporte.

Leia também: Particionando seu Pendrive USB com o fdisk, Pendrive – Wiki Ubuntu

Até a próxima!

Reinstalando o Unity do Ubuntu

Se você atualizou Ubuntu 15.04 para o Ubuntu 15.10, você pode acabar com Unity congelamento no momento do login. Você iniciar no Ubuntu 15.10, digite sua senha e o sistema simplesmente desliga, congela. Se você tiver sorte, você pode ver o cursor do mouse, fundo papel de parede, mas nada mais. Lançador Nenhuma Unidade, sem painel superior etc. Basicamente, você terá Ubuntu em um estado inutilizável.

Este problema da falta de Unidade lançador, o painel e congelamento do sistema podem ser resolvidos por reinstalar o Unity. Vamos ver como fazer isso:

Reinstalar Unity no Ubuntu 15.10 para corrigir problema de congelamento do sistema.

Bem, já que você está preso com um sistema congelado, use a combinação de teclas Ctrl + Alt + F2. Isto irá levá-lo a interface de linha de comando virtual (em vez da interface gráfica de usuário padrão).Você será solicitado a inserir sua senha. Depois de digitar seu nome de usuário e senha, utilize os seguintes comandos, um por um para reinstalar o ambiente de trabalho da Unidade.

sudo apt-get update
sudo apt-get install --reinstall ubuntu-desktop
sudo apt-get install unity
sudo shutdown -r now

O último comando irá reiniciar o sistema. Após a reinicialização, você deve ter Unity na sua área de trabalho normalmente.

Espero que essa dica rápida possa ajudá-lo a recuperar o seu Ubuntu a partir de a uma unidade de trabalho estável.

Fonte: It’s F.O.S.S.

Até a próxima!