Instalação Dual Boot Linux Mint 18.2 Windows 10 com UEFI

Deseja instalar Ubuntu ou Linux Mint ao lado do Windows 8.x ou 10, para criar um computador com Dual Boot? Então, primeiro você precisa alterar algumas configurações no Windows 8.x ou 10 e quando tiver um Windows 8.x ou 10 pré-instalado, também no BIOS UEFI. Do seguinte modo:

Esse tutorial será feito como UEFI habilitado e com o Secure Boot desabilitado.

Como saber se o seu computador tem UEFI?

Em primeiro lugar é muito importante saber se o seu PC tem um BIOS UEFI.

No Windows vá até o Menu Iniciar e na caixa de pesquisa na parte inferior e digite “Informações do sistema” e quando o ícone aparece na parte superior clique sobre ele.

windows10iniciar01

Na metade do painel à direita, há um item chamado de modo BIOS. Se ele diz que UEFI, então está tudo ok, veja a imagem abaixo.

2

Os passos necessários para dual boot do Windows 10 e Linux Mint 18.2 são as seguintes:

  1. Backup dos arquivos do Windows 10 (opcional, mas altamente recomendado);
  2. Criar um Pendrive USB do Linux Mint 18.2 de 64 bits;
  3. Desabilitar o Secure Boot;
  4. No Windows desative a opção “Inicialização Rápida” (Fast Startup);
  5. No Windows desligue qualquer criptografia;
  6. No Windows desativar o Modo de Hibernação;
  7. No Windows usar o Desfragmentador do Windows 10;
  8. No Windows redimensionar uma partição;
  9. Dar o boot a partir do Pendrive USB do Linux Mint 18.2;
  10. Instalar o Linux Mint 18.2.

1. Backup Windows 10.

É altamente recomendado que você faça uma cópia de todos os seus arquivos antes de fazer os procedimentos a seguir.

2. Criar um Pendrive USB do Linux Mint 18.2.

Existem muitas ferramentas para a criação de um pendrive USB do Linux Mint incluindo, Win32 Disk Imager, Etcher e Rufus.

Lembrando que o pendrive deve está no formato GPT. E formatar o pendrive em FAT32.

3. Desabilitar o Secure Boot.

Agora, desative Secure Boot no UEFI. quando o seu UEFI o permite, aconselho a desativar o Secure Boot (inicialização segura) em todos os casos.

Nota: em alguns casos, você precisa definir uma senha de administrador no UEFI antes de poder desativar a inicialização segura. 

Veja a captura de tela abaixo, do UEFI de um notebook Acer TravelMate.

UEFI-Secure_Boot

Coloque o Windows Boot Manager na parte inferior da ordem de inicialização.

Em seguida, você coloca o Windows Boot Manager (Gerenciador de inicialização do Windows) permanentemente na parte inferior da ordem de inicialização. Veja a captura de tela abaixo do UEFI de um notebook Acer Travelmate.

UEFI-Boot_Priority_Order

Ative a chave para alterações de prioridade de inicialização únicas.

Finalmente, habilite a chave para mudanças temporárias, na ordem de prioridade de inicialização. Para os notebooks da Acer que geralmente é F12, mas isso varia entre os fabricantes. Veja a captura de tela abaixo.

UEFI-F12

Obs.: Para que as mudanças tenham efeito pressione F10 (Salvar e Sair).

4. Desative a opção Fast Startup (Inicialização Rápida).

  1. Digite Opções de energia na caixa de pesquisa e pressione Enter;
  2. Selecione Escolher a função dos botões de energia;
  3. Clique em Alterar configurações não disponíveis no momento;
  4. Role para baixo para Configurações de desligamento, e desmarque a opção Ligar inicialização rápida, para desativar a função;
  5. Clique em Salvar alterações.

5. Desligue qualquer criptografia.

6. Desativar o Modo de Hibernação.

Segue aqui um tutorial explicando como desativar a Hibernação

7. Usar o Desfragmentador do Windows.

É importante antes de redimensionar uma partição do Windows usar a ferramenta: Desfragmentador.

A fragmentação faz com que o disco rígido tenha um trabalho adicional que pode deixar o computador lento. O Desfragmentador de Disco reorganiza dados fragmentados para que os discos e unidades trabalhem de forma mais eficiente. O Desfragmentador de Disco é executado por agendamento, mas você também pode analisar e desfragmentar discos e unidades manualmente. Para isso, siga estas etapas:

Para abrir o Desfragmentador de Disco, clique no botão Iniciar. Na caixa de pesquisa, digite Desfragmentador de Disco e, na lista de resultados, clique em Desfragmentador de Disco.

8. Encolher o Windows para criar espaço para o Linux Mint 18.2.

Se o seu computador tem apenas um disco rígido, você terá de encolher sua partição do Windows 10, a fim de abrir espaço para o Linux Mint, ou seja, redimensionar uma partição do Windows 10.

A ferramenta utilizada para encolher partições Windows é “Gerenciamento de Disco“.

Para iniciar o “Gerenciamento de Disco“, clique direito sobre o botão Iniciar do Windows no canto inferior esquerdo da tela e clique sobre a opção “Gerenciamento de Disco“.

1-shrink-volume-to-resize-partition

Será exibida uma tela que lista todos os discos disponíveis e as partições no disco que está selecionado dentro da janela.

O disco rígido é geralmente disco 0. Normalmente, é fácil de detectar, porque é maior do que as outras unidades e já tem um número de partições nele. Como você pode ver na imagem acima, existem 4 partições. A quantidade de partições no disco rígido podem ser diferentes.

Por exemplo, a imagem acima mostra as partições no computador que usou para executar o Windows (UEFI) e captura de tela abaixo mostra as partições no computador que usou para executar o Windows (BIOS).

2.shrinkdisk1

O que você está procurando é a partição NTFS que é tanto ativo e primário. Na maioria dos casos, é a unidade C. É também provável a ser a maior partição na unidade.

3-create-windows-partition-for-ubuntu-16-04-installation1

Botão direito do mouse na partição que contém o Windows (como descrito acima, provavelmente a unidade C, formato de arquivo NTFS, primária e ativa).

Clique na opção “Shrink Volume“.

4 -diskmanagement4

Quando a caixa de diálogo aparece encolher ele terá o valor máximo de espaço disponível para encolher listado com uma seta para cima e para baixo para aumentar ou diminuir a quantidade de espaço disponível para Linux Mint.

Não cometa o número se o “Enter a quantidade de espaço a encolher em MB” (caixa de 3) maior do que o “Tamanho do espaço do psiquiatra disponível em MB” (Caixa 2).

Você pode fazer a quantidade de espaço disponível para Linux Mint menor embora. O mínimo exigido pelo Linux Mint é de 10 gigabytes, que é de 10000 megabytes. Na realidade você deve estar olhando para dar pelo menos 20 gigabytes (20000 megabytes) para o Linux Mint para uma experiência decente e se você tem isso gostaria de ir para 50 gigabytes (50000 megabytes).

Claro, se assim o desejar, você pode deixar as quantidades recomendadas como elas são.

Quando tiver decidido sobre um montante inseri-lo na caixa e clique em “Shrink“.

5-windows-partition-for-dual-boot-ubuntu-16-04

9. Inicializar (Boot) no Pendrive do Linux Mint.

Certifique-se de que o pendrive USB do Linux Mint está conectado ao computador.

Cada fabricante tem uma versão diferente do UEFI e assim as opções do menu podem ser diferentes.

Uma lista de dispositivos será exibido. Selecione a opção UEFI Dispositivo USB.

10. Instalar o Linux Mint 18.2.

Quando a primeira tela de inicialização com o menu do GRUB aparece, selecione Iniciar Linux Mint 18.2 de 64 bits e pressione a tecla Enter para iniciar o Linux Mint no modo Live.

Select-Start-Linux-Mint-Cinnamon-Install

Na área de trabalho do Linux Mint, dê um duplo clique no instalador e aparecerá a seguinte tela.

Escolher o idioma:

install1

Na próxima tela, se deseja instalar o software de terceiros para gráficos e hardware WI-FI, Flash, MP3 e outros meios de comunicação.
Essa opção fica a seu critério marcar ou não, especialmente se você tiver um computador moderno, ajudará a obter seus drivers wireless e gráficos, trabalhando para sua melhor performance.
Clique em “Continue”.

install2

Agora na imagem abaixo, você vai escolher como o Linux Mint irá instalar.

Vamos pela opção: Something Else (Algo mais) para criar as partições do Linux Mint manualmente.

install3

Agora na imagem abaixo mostra o layout atual do disco. Veja que está em destaque uma partição de “espaço livre“.
A primeira coisa a verificar é o drop-down na parte inferior da tela, onde será instalado o Gerenciador de Boot (Grub). Certifique-se de que ele aponta para a partição com o tipo EFI (/dev/sda1), listado na tabela abaixo.

install4

Com o “espaço livre” selecionado, clique no sinal + (mais). Quando a janela “Criar partição” abrir, escolha o tamanho: insira um número, por exemplo, 586000 megabytes na caixa tamanho. Selecione “primário” como o tipo de partição, para o Localização na nova partição: “início deste espaço” e configure use as: “EXT4” e “/” como o ponto de montagem. Clique em OK. Isso criará a partição raiz.

install5

Agora, selecione “espaço livre” e clique no sinal (mais) para abrir a janela “Criar partição“. Deixe o valor especificado para ele (deve ser em torno de 8000) ou (8 GB) como o espaço do disco, selecione “primário” como o tipo de partição e configure use as para “swap“. Clique em OK. Isso criará a partição swap .

install7

Atenção: Certifique-se mais uma vez de que o “Dispositivo para instalação do carregador de inicialização” esteja configurado para o dispositivo com o “tipo” definido como EFI.

Clique em “Instalar agora

Vamos agora confirmar as alterações.

 

Uma janela aparecerá mostrando quais partições serão criadas.
Clique em “Continue”.

Definir o seu fuso horário.

install9

Clique em “Continue”.

Escolha o seu layout de teclado, selecionando o idioma do teclado do painel esquerdo e, em seguida, e o tipo de teclado do painel direito.

install10

Clique em “Continue”.

O passo final é criar um usuário.
Digite seu nome e dar o seu computador um nome. O nome do computador é como ele será exibido em uma rede doméstica.
Escolha um nome de usuário e escolha uma senha. Você precisa confirmar a senha.

install11

Clique em “Continue”.

O instalador irá agora começar a copiar os arquivos e instalá-los para seu computador. Quando o processo for concluído, você receberá a opção de reiniciar agora ou continuar com os testes.
Você agora pode reiniciar seu computador, certificando-se de que você removeu o pendrive USB depois que o computador foi desligado.

install12

Se após reiniciar não aparecer a opção do Grub do Linux Mint.

Segue aqui um passo a passo para configurar a BIOS/UEFI para Notebook Acer Aspire:

Depois de instalar em seu sistema, você verá que o Linux Mint pode por algum motivo não inicializar em seu sistema.
1) Reinicie o sistema e pressione F2 para entrar na BIOS/UEFI
2) Siga até a guia Security e desça até Set Supervisor Password (definir a senha do supervisor), e dê ENTER, então, defina uma senha e confirme
3) Desça até Select an UEFI file as trusted for executing e pressionar ENTER
4) Selecionar HDDO e pressione ENTER
5) Selecionar EFI e pressionar ENTER
6) Selecionar ubuntu e pressionar ENTER
7) Selecionar grubx64.efi e pressionar ENTER
8) Na caixa que abrirá escreva um nome (renomear), por exemplo, ubuntu, pressionar ENTER e depois pressionar YES
9) Pressione F10 e YES para salvar as mudanças
10) Após o reinício, pressione F12 para abrir o gerenciador de inicialização (Boot Manager) do notebook Acer
11) Então é escolher a opção para iniciar o notebook, com o Ubuntu ou com o Windows.

Obs.: Se mesmo assim, não aparecer a opção do Grub, reinicie o notebook e pressione F2, para entrar na BIOS, vá até a guia Boot e coloque a opção: EFI File Boot 0: ubuntu como primeiro e antes do Windows Boot Manager,  para mudar use as teclas F5 e F6. Deixe o Disco Rígido (HDD) por último. Pressione F10 para salvar as mudanças e reinicie o notebook.

Leia também:

Windows 8.x e 10: como prepará-lo para inicialização dupla com Ubuntu ou Linux Mint.

Como instalar o Linux Mint 18 Ao lado de Windows 10 (UEFI)

Como desabilitar e reabilitar a hibernação em um computador que esteja executando o Windows 10.

Como ativar/desativar o Fast Startup no Windows 10.

Até a próxima!

Baixar vídeos do Youtube com o ClipGrab

Se você quer baixar vídeos do YouTube, instale o ClipGrab no Ubuntu, Linux Mint.

ClipGrab é capaz de baixar e converter vídeos de diferentes sites, como o Youtube. A aplicação permite capturar links de vídeos streaming e transformá-los nos formatos mais populares. como MP4 e MP3.

Obs.: Nessa instalação, vamos adicionar uma PPA, mas se você quiser pode depois da instalação, remover.

Instalando o ClipGrab no Ubuntu e derivados.

1. Abra o seu Terminal e adicione o repositório do ClipGrab:

sudo add-apt-repository ppa:clipgrab-team/ppa

2. Em seguida, atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt update

3. Agora, execute o comando abaixo para instalar o ClipGrab:

sudo apt install clipgrab

 

Para remover o programa, basta executar os seguintes comandos no seu Terminal:

sudo apt remove clipgrab
sudo apt autoremove

 

Até a próxima!

 

 

 

Instalando o Mutter e Metacity com o Mate Tweak

Olá pessoal, nessa dica de hoje, trago como acrescentar novos gerenciadores de janelas no Mate Tweak do Ubuntu Mate.

O Ubuntu Mate vem com o Marco e com o Compiz instalados, mas se você quiser pode adicionar o Mutter e o Metacity.

Mate Tweak 1

Se você quiser testar o Metacity e o Mutter você precisará instalá-los com o seguinte comando:

apt install metacity mutter

44312753cde7cf2b

O Mutter e o Metacity são gerenciadores mais leves e pode ser uma boa escolha para computadores/notebooks mais antigos.

Até a próxima!

 

Dicas de pós-instalação do Fedora 25

Sempre que terminamos de instalar uma distribuição linux nesse caso o Fedora 25, é importante fazer algumas configurações para deixar o sistema ainda melhor, ”E agora o que eu faço?, por onde eu começo?”.Nesse tutorial veremos o que tem de mais essencial para dar o ponto de partida no nosso SO, então vamos lá…

1 – Atualizando os pacotes do sistema:

Digite o comando:

sudo dnf update -y
NO YUMEX (YUM EXTENDER):

Quando abre o Yumex, o programa começa a procurar por novos pacotes, quando terminar a procura, você deve clicar no sinal de (+), fazendo isso o Yumex vai selecionar todos os pacotes para serem baixados. Então depois você precisa clicar em “Aplicar Novas Mudanças“.

Captura de tela em 2017-06-12 14-07-21

Adicionando os repositórios RPM Fusion e instalando codecs multimídia.

O RPM Fusion é a fusão dos projetos Dribble, Freshrpms e Livna, simplificando assim a vida do usuário final. O RPM Fusion é dividido em dois repositórios distintos, o “Free“, que contém softwares de código aberto, e o “Non-free“, que disponibiliza softwares proprietários, codecs e outros. Para adicioná-los, copie e cole os comandos a seguir no terminal:

RPM Fusion Free.
su -c 'dnf install http://download1.rpmfusion.org/free/fedora/rpmfusion-free-release-$(rpm -E %fedora).noarch.rpm'

Importe a chave GPG do repositório com:

sudo rpm --import /etc/pki/rpm-gpg/RPM-GPG-KEY-rpmfusion-free-fedora-25
RPM Fusion Non-free.
su -c 'dnf install http://download1.rpmfusion.org/nonfree/fedora/rpmfusion-nonfree-release-$(rpm -E %fedora).noarch.rpm'

Importe a chave GPG do repositório com:

sudo rpm --import /etc/pki/rpm-gpg/RPM-GPG-KEY-rpmfusion-nonfree-fedora-25

Remova o pacote “gstreamer1-plugin-mpg123” (caso esteja instalado no sistema):

sudo dnf remove gstreamer1-plugin-mpg123

E após, instale os codecs multimídia com:

sudo dnf install amrnb amrwb faad2 flac ffmpeg gpac-libs lame libfc14audiodecoder mencoder mplayer x264 x265 gstreamer-plugins-espeak gstreamer-plugins-fc gstreamer-rtsp gstreamer-plugins-good gstreamer-plugins-bad gstreamer-plugins-bad-free-extras gstreamer-plugins-bad-nonfree gstreamer-plugins-ugly gstreamer-ffmpeg gstreamer1-plugins-base gstreamer1-libav gstreamer1-plugins-bad-free-extras gstreamer1-plugins-bad-freeworld gstreamer1-plugins-base-tools gstreamer1-plugins-good-extras gstreamer1-plugins-ugly gstreamer1-plugins-bad-free gstreamer1-plugins-good

Obs.: Por questões legais, o Fedora (e a grande maioria das distros Linux) não disponibiliza nos repositórios oficiais os codecs para a reprodução de arquivos MP4, WMA, dentre outros.

MP3.

O suporte a reprodução de arquivos MP3, a partir do Fedora 25 os pacotes necessários estão incluídos nos repositórios oficiais (gstreamer1-plugin-mpg123 e mpg123-libs). Para reproduzir somente arquivos MP3, remova o pacote “gstreamer1-plugins-ugly” do sistema (caso esteja instalado) com o seguinte comando:

sudo dnf remove gstreamer1-plugins-ugly

E instale os pacotes a seguir:

sudo dnf install gstreamer1-plugin-mpg123 mpg123-libs

Com isso você poderá escutar as suas músicas em MP3 no Fedora sem a necessidade de adicionar repositórios adicionais.

Instalando o Adobe Flash Player

O Adobe Flash Player, ou apenas Flash Player, é um reprodutor de multimídia e aplicações amplamente distribuído, atualmente é mantido pela Adobe Systems. Alguns sites o utiliza para gerir animações em banners, áreas ilustrativas e até mesmo para streaming de vídeos, o YouTube utilizou por muitos anos a tecnologia Flash para reproduzir seus vídeos on-line. Ainda podemos considerar este plug-in muito importante para quem utiliza a internet.
Vamos então instalá-lo no Fedora, primeiramente devemos instalar o repositório dos aplicativos da Adobe e em seguida efetuar a instalação do Flash Player, sendo assim, execute os seguintes comandos:

Se instalou o Fedora de 64 bits, execute:

sudo dnf install http://linuxdownload.adobe.com/adobe-release/adobe-release-x86_64-1.0-1.noarch.rpm

Se instalou o Fedora de 32 bits, execute:

sudo dnf install http://linuxdownload.adobe.com/adobe-release/adobe-release-i386-1.0-1.noarch.rpm

Importe a chave de assinatura do repositório Adobe:

sudo rpm --import /etc/pki/rpm-gpg/RPM-GPG-KEY-adobe-linux

E instale o Adobe Flash Player com:

sudo dnf install flash-plugin

Para verificar se o Flash foi instalado acesse aqui.

Instalar o Wget.

Wget é um programa livre que propicia o download de dados da web. É parte do projeto GNU. Seu nome deriva de “World Wide Web e Get”. Ele suporta os protocolos “HTTP”, “HTTPS” e “FTP”.

Como root, digite o seguinte comando para instalar:

dnf -y install curl wget

Uma das melhores opções para Downloads, o Wget tem várias vantagens. Para baixar um arquivo da internet, de forma simples e rápida, basta executar o comando com o seguinte argumento: “wget url_do_arquivo_a_ser_baixado“.

Por exemplo, para baixar uma ISO do SparkyLinux é só digitar:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/sparkylinux/testing/sparkylinux-4.6-rc-x86_64-xfce-stb.iso

Supondo que, por algum motivo, o seu download foi interrompido, então como dar continuidade no download de onde ele parou, muito simples, basta utilizar o argumento “-c”, como mostra no exemplo abaixo: entre como root:

wget -c  https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/sparkylinux/testing/sparkylinux-4.6-rc-x86_64-xfce-stb.iso

 

Fonte:

Até a próxima!

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu

Veja como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados.

Terminix/Tilix é um um novo emulador de terminal GTK3 com divisão de tela em blocos, o que permite ter vários terminais divididos horizontal e verticalmente, e que podem ser reorganizados simplesmente usando arrastar e soltar.

emulador-de-terminal-terminix-1

O melhor de tudo: os leiautes podem ser salvos e restaurados, você também pode mexer no esquema de cores.

Terminix agora chama-se Tilix e as principais mudanças no Tilix 1.5.8 incluem:

  • O estado da janela agora é salvo e restaurado entre as sessões (por exemplo, se uma janela for maximizada quando fechada, ela será maximizada quando você voltar a iniciar o Tilix);
  • As sessões podem ser destacadas usando arrastar e soltar. Eles também podem ser re-anexados a outra janela Tilix;
  • As sessões agora podem ser reordenadas usando arrasto e soltar ou usando Ctrl + Pg Up / Ctrl + Pg Dn;
  • Se Ctrl + C for atribuído para copiar atalho, Tilix é inteligente o suficiente para copiar apenas quando o texto estiver selecionado, caso contrário a interrupção normal (break) será passada;
  • Foi adicionou uma nova variável para títulos no escopo da sessão para o título do terminal ativo;
  • Foi adicionado o suporte para GTK active CSS style. Isso poderia permitir um melhor estilo das barras de título do terminal;
  • Suporte adicional para a funcionalidade de hiperlink do VTE;
  • Correções de bugs.

 

Como instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e seus derivados:

Para instalar o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e ainda poder receber automaticamente as futuras atualizações dele, você deve fazer o seguinte:

Abra um terminal e adicione o repositório do programa com este comando;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/terminix

Atualize o gerenciador de pacotes com o comando:

sudo apt update

Agora use o comando abaixo para instalar o programa:

sudo apt install tilix

Agora é ir no Menu/Sistema ou quando quiser iniciar o programa, digite tilix no Dash (ou em um terminal).

Desinstalando o emulador de terminal Terminix/Tilix no Ubuntu e derivados.

Para desinstalar o emulador de terminal Terminix no Ubuntu e derivados, faça o seguinte:

Abra um terminal;
Desinstale o programa, usando os comandos abaixo;

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/terminix -r -y
sudo apt remove tilix
sudo apt autoremove

 

Até a próxima!

Criando pendrives de boot com IsoDumper

Nesta ocasião, gostaríamos de apresentar-lhe uma ferramenta para gravar imagens ISO desenvolvida pela equipe da Mageia que facilita a gravação de imagens ISO em pendrives USB.

IsoDumper

IsoDumper 1

  • Gravar imagem” (‘Write image’) “é a tarefa básica, para que você selecione a imagem ISO (* .iso) para gravar num pendrive USB. Mas o IsoDumper tem uma vantagem: ele calcula as somas de verificação MD5 e SHA1 – exibido no painel ‘Detalhes’ – permitindo a confirmação da gravação da imagem ISO, se você tem as suas somas de verificação originais para comparar.
  • Backup in’  ‘é uma facilidade muito útil para fazer backup do conteudo do pendrive a ser formato para um arquivo de imagem em seu disco (* .img), a partir do qual ele pode ser subsequentemente restaurado pela função ‘Write image’. Isso permite que você, por exemplo, use temporariamente um pendrive USB para a inicialização ISO sem sacrificar seu conteúdo anterior.
  • Formatar dispositivo” (‘Format device’) não só oferece umas facilidades muito procuradas, mas as vezes  muito difíceis de se encontrar para a formatação de pendrives (cartões de memória USB), com a vantagem de oferecer vários tipos de sistemas de arquivos: FAT 32, NTFS, Ext4.

Para baixar o IsoDumper acesse aqui.

Obs.: Para instalar o IsoDumper é preciso habilitar as mídias Core Release e Core Update.

Até a próxima!

Gerenciador de Pacotes Apt

Olá pessoal, hoje vamos aprender comandos básicos para usar o Apt, que resolve dependências para sistemas baseados em Debian, incluindo é claro o Ubuntu. Em conjunto com dpkg, o gerenciador de pacotes, Apt fornece uma maneira fácil de atualizar, instalar e remover software.

Sem o Apt, a manutenção de um sistema Debian seria como usar o Linux no início da década de 1990.

Apt tem uma sintaxe muito simples, ele está sendo reescrito para fornecer uma sintaxe ainda mais fácil.

Para atualizar os repositórios de software, use o seguinte comando:

sudo apt update

Para atualizar seus pacotes já instalados (softwares):

sudo apt upgrade

Para uma atualização mais completa, que também tentará atualizar pacotes para a versão mais recente e remover dependências mais antigas ou não utilizadas, digite o seguinte comando:

sudo apt full-upgrade

ou

sudo apt-get dist-upgrade

Para instalar um software, o comando é:

sudo apt install nome_do_pacote

Por exempo, para instalar o Evince, digite:

sudo apt install evince

Para remover um pacote:

sudo apt remove nome_do_pacote

Ao remover software do seu sistema usando o comando apt remove, o Apt faz todo o trabalho de remoção de dependências não utilizados.

Algumas dependências podem permanecer no seu sistema. Se você ficar incomodado com isso, poderá então remover os pacotes que não estão sendo mais utilizados pelo Apt, é só utilizar a opção autoremove conforme abaixo:

sudo apt autoremove

Para procurar um pacote a ser instalado, use o apt-cache ou apt search, assim:

sudo apt search termo_pesquisa

 

Até a próxima!

Dicas de pós-instalação da Mageia 6

Olá pessoal, trago para vocês nesse post de hoje pequenas dicas para fazer depois de instalar a Mageia 6.

Mesmo o sistema já instalado ainda são necessários algumas configurações, que dependem da necessidade e do gosto de cada pessoa.

Passo 1– Habilitar as mídias Tainted e Core:
– depois que de instalar a Mageia, um conjunto de mídias é instalado automaticamente e habilitado a mídia padrão, sem as mídias Tainted e Core.
– Ir no CCM, na aba “Gerenciar Programas“, e depois clicar em “Configurar Mídias para Atualização e Instalação de Novos Programas”.

Captura de tela_2017-05-31_10-54-18

Na janela de “Configuração de Mídias”, para configurar a mídia disponível por padrão, basta clicar em “Adicionar” para abrir uma janela de diálogo para a “Escolha do Tipo de Mídia” sugerindo escolher uma das mídias e recomenda-se escolher as mídias Tainted Release-21 e Tainded Updates-23, e também habilitar as mídias Core Release e Core Update.

Captura de tela_2017-05-31_11-02-03

– Agora clicar em OK.

Passo 2 – instalar as últimas atualizações e correções da Mageia.
– No modo-gráfico ir no CCM, na aba “Gerenciar Programas“, em “Atualizar o Sistema“.
– No modo-texto, acessar um terminal como root e digitar o comando:

urpmi --auto-update

Passo 3 – Instalar o Adobe Flash Player.

Para instalar o Flash, vá na Tela de Boas Vindas da Mageia e clicar em Aplicações.

Captura de tela_2017-05-31_11-17-21

Depois clicar na opção Internet e selecionar Flash Plugin, agora clique em Instalar.

Captura de tela_2017-05-31_10-24-25

Outra maneira é ir no site: Mageia Apps onde se encontra os pacotes,  agora digite no campo de busca: Flash Player plugin.

Captura de tela_2017-05-31_11-21-07

Obs.: Lembrando que para instalar o Flash é preciso habilitar as mídias Nonfree.

 

Até a próxima!

Criar pendrives de boot com Suse ImageWriter

Nesta dica vamos aprender como criar pendrives de boot com a ferramenta do OpenSuse chamada Suse ImageWriter.

Suse Image Writer

Atenção! O programa SUSE Studio ImageWriter apagará todos os dados que estiverem no pendrive. Por favor, certifique-se de que o dispositivo não contém dados que sejam importantes para você.

No openSUSE, instale o Suse ImageWriter com o Software de Gerenciamento YaST ou utilize o seguinte comando:

zypper install imagewriter
Gravando no pendrive.

1- Insira o seu pendrive em uma porta USB;

2- Abra o programa SUSE Image Writer (no openSUSE percorra este caminho: Lançador de aplicativos –> Aplicativos –> Utilitários –> Arquivamento –> USB Key Writer)

3- No openSUSE, simplesmente arraste a imagem ISO, do pendrive, descarregada e solte-a dentro da janela do Suse ImageWriter. Se tudo estiver certo, clique em “Write“.

4- Certifique-se que você formatou o volume utilizando o Gerenciamento de Disco. Isto deve mostrar como não alocado antes de iniciar o programa. Se não, então você terá uma mensagem de “acesso negado “.

5- Espere terminar a gravação.

Até a próxima!

Dicas de pós-instalação do openSUSE

Olá pessoal, trago para vocês um tutorial de dicas após instalação do OpenSUSE Leap 42.2

1 – Atualizar o sistema:

Na parte gráfica.

– Entre no menu e acesse o Yast, e depois acesse “Software” acesse o ícone do “Atualização online

No Terminal.

Os comandos abaixo, executados no terminal, “refrescam” e “sincronizam” os caches locais em relação aos repositórios remotos. Em seguida, verifica se há algo a ser atualizado:

No terminal você deve utilizar os comandos para atualizar: entrar como root:

zypper refresh

e depois com o seguinte comando:

zypper update ou zypper up

2- Alterar o idioma:

Mesmo se você selecionou na instalação o Idioma Português do Brasil e ainda sim for necessário colocar a linguagem Português como padrão no OpenSUSE, ou seja, deixar o OpenSUSE em português, veja:

  1. Abra o Yast – Instalar e Remover Programas.

Screenshot at 2017-05-25 11-18-32

2 – Agora ir para a Aba Idiomas.

Screenshot at 2017-05-25 11-20-49

3 – Procure por Português (Brasil) e selecione.

Screenshot at 2017-05-25 11-27-00

Clique em Aceitar e espere o programa fazer o Download dos pacotes do idioma.

Habilite novos repositórios.

O openSUSE vem configurado para encontrar seus aplicativos em alguns repositórios oficiais. Você pode adicionar outros repositórios, de acordo com suas necessidades ou desejos.
Veja, a seguir, alguns repositórios que você pode adicionar. Eles fazem parte do Packman:

  1. Essentials — provê codecs de audio e vídeo para aplicações de reprodução de mídias.
  2. Multimedia — contém muitas aplicações relacionadas a multimídia.
  3. Extra — repositório adicional com aplicativos não relacionados a multimídia (a maioria é relacionada a redes).
  4. Games — oferece pacotes de jogos.

O que você tem a fazer, para ter todos, é habilitar o Packman repository.
Para isto, substitua no comando abaixo a versão do OpenSUSE, pela que você está usando, se for a mesma:

sudo zypper ar http://ftp.gwdg.de/pub/linux/packman/suse/openSUSE_Leap_42.2/ Packman
sudo zypper refresh

Com esse repositório habilitado, vários codecs multimídia são incluídos no seu sistema, permitindo que você instale o que precisa para reproduzir.

Instale o Flash player.

Você costuma visitar sites de vídeos flash?
Então você provavelmente irá precisar deste plug-in rodando no seu navegador.

Nota: O Adobe Flash Player foi descartado do Leap 42.1 e do Tumbleweed. Por isso é preciso instalar o Flash Player do repositório PackMan.

Comece pela instalação do plug-in da seguinte maneira:

1- Entre na página Wiki do openSUSE.

2- Na página Wiki do openSUSE Adobe Flash Player, vá até o tópico: How to still get Adobe Flash Player (Como obter o Adobe Flash Player).

3- Clique em 1-Click Install e abrirá para você instalar o pacote flash-player do repositório PackMan, e o Software de Gerenciamento YaST pedirá para habilitar o repositório PackMan (se por acaso não estiver habilitado), então o programa começará a instalação.

Instalação do repositório Adobe.

A Adobe fornece um repositório RPM compatível com o openSUSE. Para habilitar este repositório em seu sistema, em um terminal, execute o seguinte comando (você será solicitado a senha de root):

sudo zypper ar --check --refresh http://linuxdownload.adobe.com/linux/x86_64/ adobe

Isso adiciona o repositório. Agora entre com o comando:

sudo zypper se -s -r adobe

Para ver os pacotes fornecidos por este repositório, existem dois pacotes: o plugin flash em si e um pacote chamado adobe-release-x86_64. Recomenda-se que você primeiro instale este pacote adicional e adicione a chave do repositório então entre com os comandos:

sudo zypper in adobe-release-x86_64
sudo rpm --import /etc/pki/rpm-gpg/RPM-GPG-KEY-adobe-linux

Em seguida, para instalar o pacote Adobe Flash Player rpm, execute o comando:

zypper in flash-plugin

Você precisará reiniciar o navegador Mozilla Firefox para que ele detecte o plugin Flash.

Instalando outros programas/aplicativos.

O openSUSE tem a sua própria página para o seu usuário encontrar um programa específico que se queira instalar.

Acesse o site Package Search para encontra qualquer programa.

Screenshot at 2017-05-26 08-39-36

Até a próxima!